Saudade

As lágrimas escorrem e eu pareço criança quando cai de joelho, sem base esperando uma mão me socorrer. 
Normalmente eu seguro a barra e me mantenho em pé, indiferente. Mas ah dias como hoje que o sol não me faz querer acordar, que a luz me preenche de intrometida e minha inquietação é nítida. 
Tenho a sensação de estar afogando-me, sabe quando você está embaixo d’água, começa a perder os sentidos, se sente pesado demais e o oxigênio lhe é tirado? A dor se instala e o pavor toma conta. 
E eu que sou tão grata, hoje peço desculpa porque não consigo agradecer, peço licença, deixe-me sofrer, só hoje.