Em teu olhar

Sábado de calor, conversa com sorvete, tu falando de ti de forma contente;

Aquela alegria que surgiu de repente que ajudou no meu pensar e agir, só que eu não parava de sentir o medo do teu partir…

Caminhar para pensar, pensar em como te amar. Tu caminhastes comigo pela noite, sem se preocupar no horário de acordar.

Noites de chuva, frio no luar, mesmo com tudo isso eu só notava o brilho em teu olhar.

E pensar que após de mês, a magia acabou. Depois de que a paixão virou amor…

Esse sentimento, não, ainda não parou, penso em chamar-te para caminhar, só que sei que o mesmo brilho de antes, não haverá em teu olhar…

Corpos nus no reflexo do espelho, amizade, sensações, carícias e teu beijo.

Perder outra pessoa que amei? Não creio; Amar outra pessoa e ter medo? Não quero; Ter alguém ao lado que eu possa contar? Já quero; Só não quero ser julgado pelo ato de amar.