Deixo a porta aberta.

O caminho entre nós precisa continuar existindo.

Os dias passam cheios de coisas para fazer e quanto mais faço, mais coisas precisam ser feitas, quando acho que não tem como ficar mais mentalmente desgastado do que estou, os pensamentos ficam loucos.

Deito as 23, vejo que você me marcou numa publicação junto com mais dois de nossos amigos. Vi que postou uma foto sobre uma música que costumávamos ouvir e que dizia muito sobre nós.

Fico me convencendo de que nada que vem de você quer dizer algo, que realmente somos só amigos e que você não pensa em mim de forma diferente. Tento não incomodar, falo quando realmente tenho algo a falar, não quero que pareça que estou puxando assunto, como se eu estivesse invadindo o seu espaço, te forçando a responder coisas que você não quer responder.

Todo dia eu me convenço dezenas de vezes que tenho que te esquecer, seguir a vida, que te atrapalho, que sou a camisa nunca usada mas que continua no armário, parada, e um dia talvez haja necessidade, mas hoje não. Mas me convenço outras centenas de que você é tudo o que quero, que sinto sua falta e que o nós pode ser lindo, se isso não é motivo pra deixar a porta aberta, eu realmente não sei o que estou fazendo nesse mundo.

Daniel Pasini

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Daniel Pasini’s story.