Nada

A maior sina de qualquer escritor de fundo de quintal como eu e 90% dos usuários deste site é a falta do que escrever, nada mais comum do que passar um dia inteiro com vários lampejos de genialidade durante o dia todo e quando finalmente você vai materializar aquilo,adivinha?

Nada

Nothing

Error 404

Acho que depois da falta de tempo e do meu xbox esse é o maior culpado de eu não ter escrito mais nada, mas como já dizia Roberto Carlos (que não é rei de porra nenhuma)

´´Eu voltei e agora é pra ficar´´

Por outro lado é interessante não ter nada para relevante para dizer,quando você não tem fracassos amorosos para lamentar, crises existenciais para narrar e está bitolado demais do mundo para fazer qualquer comentário politico, as coisas começam a parecer mais simples.

Quando você tem muito o que dizer parece que nada que sai é o suficiente, sempre falta algo,mas esse não é o caso de hoje, afinal cá estou eu em meu quarto parágrafo e não disse absolutamente nada.

E provavelmente isso não vai mudar até o final do texto.

Mas o nada poder ser algo bom, vide seinfield que conseguiu chegar ao status de melhor sitcom da história, conforme a critica, e fala sobre absolutamente nada. Outro ótimo exemplo é aqueles papos aleatórios que temos com quem gostamos, nada melhor que simplesmente começar a falar sobre o que vier a sua cabeça sem nenhuma intenção de chegar á algum lugar ou construir uma linha de raciocínio minimamente coerente.

Tal tipo de conversa -melhor tipo- é justamente o oposto da conversa popularmente chamada de ´´trova´´, que é aquela conversa onde o interlocutor á inicia com intenções amorosas/sexuais sem ter intimidade prévia com a outra parte. Nunca tive tanta certeza em afirmar que esse é o pior tipo de interação social já inventado.

Não confunda com flerte, ´´trovar´´ é apenas uma interação burocrática onde se dá varias e varias voltas na esperança que gere algo (nunca nada de bom). É simplesmente terrível, é como assistir um jogo da serie C do brasileirão onde ambos os times estão na retranca. Tal aberração subverte todo o sentido de se conhecer e criar afinidade com alguém, infelizmente se negar a realizar tal prática é se sentenciar á bons anos da mais pura solteirice.

É impossível vocês saberem mas há um intervalo de meia hora entre esse e o ultimo parágrafo, nessa meio tempo alem de uma rotineira checada nas redes sociais cheguei a uma conclusão interessante, esse foi o meu texto que eu mais me diverti escrevendo e isso se deve pelo fato que eu não cheguei a lugar nenhum, esse talvez seja o charme da falta de pretensão, não querer mostrar nada nem provar um ponto e simplesmente escrever o que vem em mente, é algo surpreendentemente satisfatório.

Experimentem fazer isso, larguem tudo o que vem á cabeça, aceitem o fato que vocês não vão chegar á lugar nenhum e eis aqui talvez uma das melhores coisas que eu já disse, ou talvez a maior idiotice, na maioria das vezes você não precisa chegar a lugar nenhum!

Isso porque muitas coisas na vida são apenas um jogo de probabilidades cujo você não tem o menor controle, vivemos na angustia de querer que tudo gere algo ignorando totalmente a aleatoriedade do mundo e ignorando totalmente que isso nos dá o total direito de sermos aleatórios, ou como diz a obra prima de um dos maiores baluartes da cultura brasileira

´´Deixa a vida me levar, vida leva eu´´
Esse texto talvez para você tenha sido uma perda de tempo sem o menor sentido (eu tenho certeza que foi) Mas saiba que para mim foi, como diriam as feministas, ´´empoderador´´ por justamente lembrar-me que escrever é algo divertido e que não é necessário sofrer por um bom texto se simplesmente escrever o que vier á cabeça é muito mais divertido.

Mas peço desculpas á você leitor por qualquer erro de ortografia ou pontuação que eu posso vir a cometer, isso porque não irei revisar esse texto, justamente para não vir á desconfigura-lo posteriormente e tirar a autenticidade dessa experiencia textual que vos apresento, cuja esta me permite coisas que eu antes jamais faria, como por exemplo terminar um texto sem mais nem menos.