Essiac: Uma das várias opções para a cura natural e alternativa | Câncer

A CIÊNCIA DA NATUREZA 
Os produtos naturais sempre tiveram o seu lugar na História, muito antes do homem iniciar a exploração da ciência molecular e a síntese das drogas compostas. 
Têm passado de geração em geração, firmes numa continuidade a que nenhuma medicina moderna se pode comparar. 
Talvez porque, como é comum dizer-se, ainda não se inventou nada melhor do que a Natureza — da qual o homem é parte integrante — para limpar e purificar o organismo. 
ESSIAC é exactamente um desses produtos naturais, presente numa fórmula que inclui quatro elementos botânicos e usada desde há dezenas de anos com resultados reconhecidamente positivos, ao ponto de se considerar que simboliza a inversão do processo degenerativo.

A fórmula do chá Essiac é composta por uma mistura de 4 ervas: 
Raiz de Bardana (Arctium Lappa)
Erva-azeda (Rumex Acetosella)
Ruibarbo indiano (Rheum Rhubarb) 
Casca de Olmo (Ulmus Fulva)

Burdock Root (Raiz de Bardana)
Slippery Elm Inner Bark (Casca de Slippery Elm)
Sheep Sorrel (Ovinos Alazão)
Indian Rhubarb Root (Raiz de Ruibarbo Indiano)
 
A HISTÓRIA DE ESSIAC 
ESSIAC começou a ser usado em 1922 por Rene Caisse, uma enfermeira canadiana que dedicou a vida a ajudar pessoas em situação de dor e sofrimento. 
Uma doente da sua enfermaria falou-lhe, na altura, de certa infusão preparada pelos índios Ojibwa com a qual tinha curado um cancro no seio. 
Quando a tia materna de Rene, depois de beber tal infusão, ficou curada de um tumor a que tinha sido operada (cancro no estômago extensivo ao fígado) e que levou a que lhe dessem não mais que seis meses de vida (acabou por viver mais 21 anos), alguns médicos interessaram-se pelo produto e, também eles, passaram a prescrevê-lo em casos que consideravam já desesperados. 
Depois de inúmeras e exaustivas experiências e sempre com ajuda médica, Rene conseguiu melhorar a fórmula de tal modo que passou a revelar a inexistência de quaisquer efeitos colaterais. 
Chamou-lhe então ESSIAC, letra a letra o contrário do seu próprio nome.

RENE CAISSE | Um pouco da sua vida 
Durante oito anos a enfermeira Rene Caisse geriu uma clínica privada em Bracebridge, Ontário, a “Clínica do Cancro”, sem que alguma vez tenha sido remunerada pelo seu trabalho. Dizia-se suficientemente gratificada pelo facto de também a sua mãe ter sido curada com ESSIAC quando, com 72 anos, lhe foi diagnosticado cancro no fígado e prognosticados apenas alguns dias de vida. A mãe de Rene morreu aos 90 anos, dezoito depois do diagnóstico e de ter sido considerada em situação terminal. 
Rene sempre lutou com dificuldades financeiras que a impediam de enfrentar as inúmeras batalhas legais de que foi alvo e, não sendo médica, foi permanentemente ameaçada de prisão, acusada do exercício de medicina sem suporte legal e académico. Médicos simpatizantes e antigos doentes solidarizaram-se em vão na sua defesa até que, esgotada, acabou por fechar a sua clínica numa decisão que tornou penosa a sua vida, impossibilitada que ficou de poder ajudar os que sofriam. 
Sempre rejeitou propostas para a compra da sua fórmula e, no fim da vida, Rene Caisse confiou ESSIAC à Resperin Corporation, entidade que lhe assegurara o desempenho do trabalho que sempre desejara: melhorar doentes com tumores e lutar pela obtenção e reconhecimento oficial ele ESSIAC como um produto natural relevante no tratamento daquelas patologias.

OS ELEMENTOS BOTÂNICOS 
Apenas quatro plantas. Em comum a origem biológica, ausência de toxicidade e da influência de químicos. Contribuem, todas elas, para a normalização das funções orgânicas, purificando o sangue e reforçando o processo de regeneração celular 
Actuando em sinergia potenciam os seus efeitos, podendo transmitir maior resistência às células sãs e bloquear a fonte de alimentação das nocivas.

Erva-azeda — Rumex Acetosella
Rica em vitaminas A, C, O, K, E e complexo B, com altos níveis de Cálcio, Ferro, Magnésio, Zinco, lodina, Cobre e Silício (elemento essencial aos nervos e ao revestimento da mielina que os os protege). Tem elevada concentração de carotenóides; um deles, o Beta Caroteno (potente anti-oxidante), é convertido no fígado em vitamina A, factor de ajuda à produção dos glóbulos brancos. 
Pela forte presença de clorofila produz um aumento do conteúdo de oxigénio no sangue, reforçando as defesas naturais do organismo. 
Possui Oxalato de Potássio, elemento de contribuição para a boa digestão e para o combate a situações de icterícia e hemorragias no estômago.

Ruibarbo indiano — Rheum Rhubarb 
Apresenta, no geral, qualidades tónicas, estomáquicas, adstringentes, digestivas, colagogas e purgativas. 
Em pequenas quantidades age como suave laxante e purgante; desintoxica o fígado e purifica o sangue. 
Contribui para a neutralização dos ácidos provocados pela indigestão e são conhecidos os seus benéficos efeitos sobre os estados de disenteria. O Ácido Mál ico presente na planta fornece oxigénio a todo o organismo, acelerando os processos de cura. 
Estudos recentes sugerem a existência de propriedades anti-tumorais, anti-microbianas e antibióticas.

Raíz de Bardana — Arctium Lappa 
Contém o polissacárido inulina que, nos seres vivos, tem grande importância estrutural e como substância de reserva rica em energia, sendo factor considerável no metabolismo dos hidratos de carbono e potente modelador do sistema imunitário, capaz de fortalecer órgãos vitais como o fígado, pâncreas e baço. 
É eficaz na eliminação de toxinas. Rica em Vitaminas A, E e Selénio, é-lhe atribuída forte capacidade de destruição dos radicais livres. Revela a presença de óleos essenciais, vitaminas do complexo B, minerais e oligoelementos. É portadora de Crómio, grande contributo para regular os níveis de açúcar no sangue. Tem acção diurética e considera-se que desenvolve uma actividade anti-tumoral, sendo usada com tal finalidade na medicina chinesa e ayurvédica. 
A existência de uma capacidade para redução das mutações celulares foi recentemente detectada por pesquisadores japoneses. 
Refere-se frequentemente o seu eficaz papel no reforço da imunidade, dada a particularidade de potenciar a eficiência das células brancas.

Ulmeiro — Ulmus Fulva 
Uma das plantas medicinais mais apreciadas, tida como um dos mais valiosos remédios da Natureza. 
Com propriedades antibióticas e anti-microbianas, tem como principal componente a mucilagem, substância purificadora do organismo. Actua sobre as inflamações ou úlceras do estômago e duodeno e revela-se capaz de dissolver depósitos mucosos nos tecidos, glândulas e canais nervosos. Tem um efeito lubrificante que protege o revestimento e juntas das membranas. 
Concorre para a boa nutrição e restauração do plasma no sangue e da linfa no sistema linfático. É rica em Cálcio, Magnésio e vitaminas (A, B, C e K). Contém polissacáridos e beta sitosterol que se sabe desenvolverem uma actividade anti-tumoral.