A beleza do absurdo
Marcos Ramon
11

Talvez o absurdo seja um disfarce pro tédio, tão quanto qualquer outro tipo de beleza. Nesse sentido enxergo o absurdo com a mesma essência de qualquer obejeto estético tido como belo por mim. Altera-se o objeto, mas a beleza pode ser uma constante abstrata em todos eles.

Em todo caso seu texto me ajudou a refletir, fiquei curioso pela revista no Flipboard e darei uma olhada. Não tenho certeza de nada e a própria conceituação de absurdo e não-absurdo me inquieta bastante, assim como a definição do que é o belo e o tédio.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.