Mais uma sobre ela

“A garota se foi“

Depois desta ele estava convicto que não se abriria com mais ninguém, seus mais profundos sentimentos foram velados sob ódio e amargura. Suas experiências com relacionamentos foram ruins, muitos desencontros.

Quando se deita na cama deve-se pensar em coisas tranquilas, na intenção de relaxar, para descansar um corpo exausto. No entanto, a tranquilidade do rapaz era encontrada no cano de uma arma. Noite após noite, a única maneira de descansar a mente era apontando o cano da arma rente a cabeça, se torturando pela incapacidade de tirar a própria vida.

Deitado sobre os cadernos em uma biblioteca lotada, aguardando às 13:50h, afinal, ele estava esperando a hora da prova. Algumas garotas perguntam se poderiam sentar nas cadeiras vagas, sem muita cerimônia ele levanta a cabeça responde as meninas e volta a posição original. Uma situação de interação humana, nada fora do comum.

Quem diria, uma garota sem um pingo de sex appeal apareceu naquela biblioteca universitária para transformar aquele ano em um verdadeiro parque de diversões. Nem um deles sabia como amar, e nenhum deles sabia como sofrer. Ao lado dela viveu incríveis experiências, entretanto cicatrizes profundas também foram feitas.

A garota se foi. Com ela foram juntos: seus cabelos longos, suas mãos macias, a arma de cabeceira, a corda atrás da porta e todas incertezas. Uma redenção apareceu diante dessa alma perdida. Talvez ainda negue a paixão, mas ele ainda lembra da linda paisagem que observou dentro daqueles olhos castanhos.