Um respiro verde em meio à cidade.

Em 1740, era erguido no aldeamento Missão do Miranda um templo de taipa e com chão de terra batida, cercado por uma pequena praça. O terreno para construção da igreja foi cedido pelo capitão-mor Domingos Álvares de Matos e mais tarde foram enviados frades à região, afim de catequizar os índios Kariris. Aquele seria o primeiro passo na direção da construção da cidade do Crato e, posteriormente, o desdobramento para as outras cidades caririenses.

Cerca de 248 anos depois, a cidade é o lar de mais de 135 mil pessoas e a antiga praça se tornou também um dos pontos da vida noturna na região. A praça é, ainda hoje, repleta de árvores e cercada por antigas construções. As árvores são responsáveis por transformar a Praça da Sé em um ambiente aconchegante, confortável para os que a visitam e as casas com arquitetura antiga mantém viva a história desse lugar.

Nas ruas Leandro Bezerra e Padre Sucupira, é possível encontrar duas das muitas construções de arquitetura antiga que cercam a Praça da Sé.

Graças ao calor escaldante que castiga a região em todos os meses do ano, a Praça da Sé se destaca diante das outras praças caririenses. As grandes árvores que compõe o urbanismo local, garantem que o clima no lugar seja mais ameno, o vento se torna mais constante. Risos e conversas são ouvidos ocasionalmente em qualquer horário do dia.

Ocupando o centro do Crato, a praça é sempre bem movimentada.

Nos domingos pela noite, a missa transcorre onde hoje é a igreja de Nossa Senhora da Penha e é possível ouvi-la de qualquer lugar da praça e dos inúmeros estabelecimentos comerciais nos arredores.

A Igreja de Nossa Senhora da Penha se localiza na rua Dr. Miguel Lima Verde, frente à Praça da Sé.

A natureza é, sem dúvidas, um deleite da praça. Os ferros dos postes provençais por vezes se confundem aos galhos das árvores e não é preciso um olhar minucioso para ver, em certos ângulos, a antiga floresta que um dia ali esteve.

As árvores garantem uma paisagem exuberante.

Em muitos ângulos, é possível até mesmo confundir as fotos tiradas no lugar com as que poderiam ser tiradas em uma floresta ou fazenda afastada da cidade.

Diversos tipos de árvores garantem a sombra constante na Praça da Sé. Elas são, em sua maioria, árvores de grande porte.