Tudo flui

Caminho em uma longa estrada, árvores compridas de caule estreito me rodeiam. ando sozinho e a pé. há uma brisa serena que me faz chacoalhar um pouco de frio. absorto em meus pensamentos e com o olhar fixo no horizonte, penso em apenas um coisa: Tudo Flui. A brisa flui. Meu caminhar flui. As flores fluem, germinam, se modificam, se desenvolvem. Até mesmo o frio que abala meu corpo está fluindo.

Se tudo flui, porque nosso pensamento se estagna e se fixa em um só caminho ?

Pensei e não consegui responder. Seria nosso pensamento algo que não corresponde a natureza?

Estaríamos relutantemente combatendo a força de permanecermos os mesmos contra a fluidez da natureza das coisas?

Gostamos de estar estagnados ou (seguros) em determinada posição?

Nossa estima por conforto e segurança é maior que a própria lei da natureza?

A fluidez é algo que apenas acompanha algo bem maior?

Nessa estrada, eu não procuro o fim, eu o evito. Sei que um dia ele chegará mas eu não estou disposto a recebê-lo. A cada passo que eu dou, procuro a vida. A cada topada que eu dou, o fim parece estar se aproximando. A cada momento de reflexão eu o alongo..

Tudo Flui

A sanidade e a loucura, o bem e o mal, a dor e o prazer. fluem um ao outro e fazem parte do mesmo todo.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Felipe Cyrillo’s story.