Vazio

Ele me ligou, era aproximadamente umas 23h50

Minha cabeça vazia não consegue pensar em nada e parece que estou afundando em mim mesmo, como se eu próprio me engolisse e sentisse o estômago vazio. Roncando. Com fome.

Fome desse mar que carregava e me levava em suas ondas. Batia forte e o desejo de nadar e mergulhar era maior, tão qual ao te ter nos meus braços.

Agora sinto uma fome de dias, talvez uma semana…

Processando… eu sei que machuca, eu sei que é de dias… desculpa.

00h25 desligamos o telefone e só me resta o silêncio da noite, com alguns latidos do cachorro da vizinha, e um céu escuro, calado, sem estrelas, sem lua, vazio.

Like what you read? Give Davi Claudino a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.