Sete meses de ti

Este foi talvez o período que mais nos custou aos 3. Passamos algum tempo separados e sentimos a ausência uns dos outros. Juro filha que, a menos que seja imprescindível, não mais nos afastaremos.

Estar longe ti e ver-te crescer por uma câmara não tem o mesmo prazer. Sinto até que ver-te e não te poder tocar ou cheirar é ainda nais torturante.

Mas este mês foi ótimo, e é nisso que nos focamos: no lado bom da vida! Foi o nosso primeiro Natal juntos, o nosso réveillon juntos (amavelmente preparado pelos tiominhos Jeff e Mig), foi a primeira vez na piscina onde nadámos, a primeira vez na praia, as tuas primeiras frutas como manga, banana, laranja-lima que tu provaste deliciosamente, as primeiras risadas amorosas, as tuas primeiras tentativas de fala com adultos (é, tu já queres começar a falar!!!). Deste os bons dias à natureza e às plantinhas com a tia Socorro, viste capivaras, brincaste com os tios Cid e Paty e com o primo Theo que te protegia a toda a hora e te chamava de fofinha, brincaste com a avó Wania e foi com ela que pela primeira vez provaste o sumo que tanto adoras — laranja-lima, que adormeceste sozinha, que te preparou todos os dias a tua comida.. enfim, tantas experiências novas para todos!

Tudo foi tão bom nestes 2 meses fora que te ajudaram a crescer e a desenvolver. Já estás cada vez mais interactiva. Começas a rebolar sozinha pois já não tens paciência para ficares a olhar para o tecto… enfim, tantos e tantos avanços que orgulhosamente assistimos.

É tão bom sermos teus pais. Ensinas-nos tanto. Mas acima de tudo, ensinas a darmos valor à simplicidade do momento de estsr contigo.

Hoje o Dr Pedro vai ver-te e certamente vai adorar ver-te tão crescidinha.

Amamos-te muito princesinha!