Entendendo o Modelo CYNEFIN. Dá pra usar em qualquer empresa, inclusive na Caixa!

Davi Parola
Oct 10, 2018 · 4 min read

Neste artigo mostro o que é o modelo CYNEFIN e como o seu entendimento pode ajudar as empresas, incluindo a Caixa, a identificarem melhor os seus ambientes e encontrarem a solução mais apropriada para cada contexto.


Em 1999, Dave Snowden, então empregado da IBM, criou um modelo denominado CYNEFIN, para ajudar líderes a compreender melhor o ambiente organizacional onde estão inseridos, e com base nisso, tomar decisões mais apropriadas.

O CYNEFIN se baseia no contexto predominante em cada ambiente, através da natureza da relação entre causa e efeito dos eventos que ali ocorrem. Com base nisso, foram identificados quatro tipos diferentes de contextos: simples, complicado, complexo e caótico.

À direita do quadro, encontram-se os contextos denominados de ordenados (simples e complicado), onde é possível identificar as causas e efeitos dos eventos que ali ocorrem.

No contexto simples, o ambiente é caracterizado pela estabilidade. Os problemas são conhecidos por todos, e a relação entre causa e efeito também. A dificuldade aqui, é categorizar o evento e escolher a resposta apropriada, com base em documentos, procedimentos e manuais de boas práticas.

Nos ambientes onde o contexto é considerado complicado, as causas também são conhecidas, mas a dificuldade é encontrar a melhor solução, devido a necessidade de uma análise mais aprofundada. Neste cenário, aparece o trabalho dos especialistas, ajudando na busca pelas melhores respostas para cada situação. Diferente do contexto simples, onde sempre há uma única solução para cada problema, aqui podem existir várias.

Nos contextos chamados de não ordenados (complexo e caótico), posicionados à esquerda do quadro, a relação entre causa e efeito não é aparentemente visível, sendo necessário seguir um caminho baseado na intuição e em padrões e metodologias ancorados em tentativa, erro e aprendizado.

O contexto complexo é caracterizado pela imprevisibilidade, onde as causas são conhecidas, mas não se conhece os efeitos oriundos das soluções escolhidas. Esses efeitos começam a ser percebidos ao longo do caminho, e por isso, a necessidade do uso de metodologias e padrões que priorizem o aprendizado através da experimentação e a rápida resposta a mudanças.

A palavra que melhor define o contexto caótico é sobrevivência. Nesse contexto é impossível determinar qualquer relação entre causa e efeito, simplesmente porque ela muda o tempo todo, e qualquer busca por padrões e respostas corretas é inútil. A ordem aqui é primeiramente agir e tentar sair da situação caótica do ambiente.

No centro do diagrama, no espaço denominado desordenado, ficam os ambientes onde não se sabe ou não há consenso sobre o tipo de contexto predominante.

Um problema, vários contextos

Partindo do princípio de que, problema é tudo aquilo cuja resolução é difícil ou complicada (definição do dicionário), e que nosso problema a ser resolvido é, para efeito didático e demonstrativo do CYNEFIN, criar uma linha regular de transporte de um determinado produto entre os pontos A e B, é possível fazermos um exercício interessante usando o modelo.

Talvez no início, estejamos inseridos num contexto caótico. Não sabemos ainda que tipo de produto vamos transportar, onde estamos localizados no momento, qual a frequência da linha de transporte e nem qual a distância entre esses pontos. Não existe padrão, manuais, métodos ou especialistas que possam nos ajudar nesse momento, só podemos agir e tentar sobreviver a esse cenário, encontrando, de alguma forma, respostas para as perguntas acima.

Podemos receber um problema como esse já com algumas respostas: semanalmente, vamos transportar carvão a partir do ponto onde estamos, A, que fica a 1000 km de distância do ponto B, destino final de nossa carga.

Partimos então, de um contexto complexo, onde conhecemos alguns fatos, mas não temos ideia, ainda, de como solucionar tudo isso. Segundo o modelo CYNEFIN, nessa situação o ideal é que usemos a experimentação, para que possamos conhecer o mais rápido e com o menor custo possível, os efeitos das soluções pensadas.

Uma abordagem interessante seria enviar uma pequena parte da carga por algum meio de transporte e medir o desempenho. Com resultados reais em mãos podemos fazer novos experimentos, e aumentar a quantidade de carga, caso os resultados tenham sido satisfatórios, ou até abandonar essa solução, partindo pra outra, se os números assim indicarem. Quanto mais rápido conseguirmos essas respostas, menor será o dinheiro desperdiçado e mais assertiva será a solução quanto ao meio de transporte escolhido.

Se além de todas as respostas aos questionamentos anteriores ainda nos fosse informado que o meio de transporte escolhido deveria ser o ferroviário, poderíamos enquadrar o cenário no contexto complicado. Precisaríamos de especialistas em construção de ferrovias, aquisição de equipamentos e assim por diante. E se a ferrovia já existisse, o contexto poderia até ser simples, necessitando “apenas” de um manual de boas práticas, normas e legislação vigente no armazenamento e transporte de carvão.

Claro que o exemplo é bem simples, e muitos pontos foram suavizados, mas note que o interessante é, quanto mais um contexto é explorado, mais próximo chegamos de enxergarmos esse mesmo contexto de uma outra forma, mais ordenada e previsível. Os contextos mudam e evoluem conforme muda e evolui nosso entendimento sobre o ambiente em que estamos inseridos.

Por fim, o modelo CYNEFIN nos ensina que a correta identificação do ambiente a que pertencemos, nos ajuda a escolher ferramentas e abordagens mais apropriadas a cada contexto, e com isso, resultados melhores aparecem.

E a realidade da Caixa?

Trazendo o modelo CYNEFIN para a realidade da Caixa, podemos usá-lo como um guia para entendimento dos ambientes e processos existentes em cada área, e com esse conhecimento, direcionar melhor os esforços de atuação das equipes em cada contexto, seja observando oportunidades de melhoria e automatização de processos no contexto simples, conhecendo melhor e se especializando em áreas dentro do quadrante complicado, experimentando soluções e aprendendo com os resultados em ambientes complexos ou identificando um ambiente caótico e buscando sobreviver a ele.


E você, em que tipo de ambiente trabalha hoje e quais as soluções mais apropriadas para uso nesse contexto?

Davi Parola

Written by

Podia estar roubando, podia estar matando, mas tô aqui humildemente expressando algumas idéias...

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade