As flores não foram feitas para você

Foto de Amanda Adiers.

Você toma seu tempo para plantar rosas no jardim
elas tomam seu tempo para crescer
dia após dia
banhos de sol e água de chuva.

Quando o primeiro botão floresce
a sua cor traz consigo memórias de infância,
amarelo sereno
de pura inocência.

Você amanhece, leva a tesoura à rosa solitária
a corta e a coloca em um vaso
para que ela viva apenas alguns dias
dentro de casa, lhe fazendo companhia.

Você a conduz à vida
somente para tirá-la mais tarde.

Humano

As flores não foram feitas para você, nem pra mim. O jardim não é meu, não importa se foi pela minha mão que ele ganhou vida.

Os animais — de estimação ou não — não nos pertencem. Eles não foram feitos para servir. A terra daqui e de lá não são suas para reclamar, para limitar. Os oceanos e lagos e campos e desertos e praias e montanhas e nuvens e sóis e tempestades não foram feitos para o seu divertimento. As margaridas não foram feitas para terminarem em um mal-me-quer espalhado pelo chão. As ostras não criam pérolas para enfeitar seu pescoço.

Nós não somos superiores à extraordinária e cotidiana e eterna vida ao nosso redor. Fazer equações matemáticas e criar robôs não nos torna menos carne e osso. Algumas árvores geram frutos e alguns pássaros cantam para sobreviver. Todos nós viramos cinzas debaixo da terra, de onde tudo cresce.

Nós perdemos a humanidade quando perdemos a conexão com a natureza e não vemos a vida acontecendo ao nosso redor.