fonte: blog.shouten

O que avaliar na hora de montar a sua estratégia de push notification

Quando se fala em mobile, pushs notification podem trazer ótimos resultados de engajamento e retenção. Mas é preciso ter cuidado na hora de iniciar envios de push, pois eles podem se tornar um grande inimigo aumentando a taxa de desinstalação. Por isso é importante usá-los de uma forma estratégica colocando os interesses do seu usuário como ponto principal a ser alcançado.

“Push notifications should be an extension of the product’s core value proposition.” Jonh Egan, Growth Engineer do Pinterest

Entendendo o propósito do seu app

O ponto mais importante para ser levado em conta na hora de definir uma estratégia de push notification é: os conteúdos precisam ser relevantes e refletir a proposta de valor que o seu app tem. Os pushs devem promover o envolvimento e tornar mais visível e relevante a forma que usuário interage com o app. Comece listando essas ações e como encaixá-las em uma estratégia.

Conhecendo os tipos de push

Saber qual tipo de mensagem você quer enviar é importante para definir o restante da sua estratégia. Tipos de push notification que você pode incluir na sua estratégia:

DRIVE MARKETING: são notificações enviadas para a maioria dos usuários, sem nenhum tipo de personalização. Como a ideia é enviar para todos os seus usuários a mensagem deve ser direta e abordar a maior proposta do seu app. O "problema" desse tipo de mensagem é que se você enviar a mesma mensagem todos os dias os seus usuários vão se cansar e automaticamente o engajamento vai diminuir. Lembre-se que ser direto não significa ser repetitivo. Para mim o LinguaLeo é um dos melhores exemplos de drive marketing, pois quase todos os dias eles te falam para praticar um idioma de uma forma diferente.

É legal por quê:

  • Pode enviar para qualquer usuário.
  • Não é necessário muito esforço tecnológico, por isso é ideal para startups iniciantes.

Pode não ser tão legal por quê:

  • O conteúdo não é personalizado de acordo com os interesses do usuário e se o conteúdo não for interessante provavelmente terá taxas baixas de engajamento.
  • Normalmente usuários não gostam desse tipo de push, (principalmente quando a mensagem é repetitiva), por isso use com moderação para evitar taxas de desinstalação.
Qual seria o propósito de um app de uma astróloga? Horóscopos!
A proposta do Timehop é única: mostrar o histórico dos seus posts!

Lingualeo e as suas formas de mostrar o propósito do app sem ser cansativo.

TRANSACIONAL/MECHANICAL: essas notificações são acionadas por ações do usuário e/ou que o envolvam diretamente. O Facebook, Spotify e Instagram são ótimos exemplos.

É legal por quê:

  • Normalmente aumenta bastante o engajamento, principalmente porque as ações estão diretamente ligadas com os interesses do usuário.
  • Alto índice de tolerância e taxa de abertura, pois o usuário entende que ele aprovou e desejou receber esse tipo de notificação.

Pode não ser tão legal por quê:

  • É necessário uma automatização para enviar o push hora que ação acontecer que talvez seja complicado para uma empresa iniciante.

CONTENT DRIVEN/BEHAVIORAL: são notificações que possuem uma alta relevância para o usuário. Como você precisa ter uma base de informações sobre ele para conseguir enviar esse tipo de mensagem, normalmente você vai enviar para os engaged users.

É legal por quê:

  • Você pode se comunicar de uma forma personalizada com o usuário, com uma alta taxa de engajamento. O Twitter é um bom exemplo disso.

Pode não ser tão legal por quê:

  • Você precisar ter informações seguras sobre o seu usuário e uma inteligência para construir algoritmos de recomendação em cima desses dados, o que pode ser bem complicado para uma empresa iniciante.

Por causa do conteúdo ser direto e relevante para o usuário, muitas pessoas confundem behavioral com o mechanical. O que me ajudou muito a conseguir diferenciá-los é que o mechanical normalmente reflete uma ação real time que está ligado diretamente com usuário, e isso pode ser um comentário, um like, um follow e normalmente você aceitou receber esse aviso. O behavioral é quando você estuda o comportamento do seu usuário com o seu app e passa a indicar conteúdos que sejam relevantes para ele em um tom de indicação. No behavioral não precisa ter necessariamente uma ação e o conteúdo é mais o importante.

Definindo os tipos de usuários

Push notifications devem ser baseados na usabilidade do usuário e no ciclo de vida dele em relação ao app, por isso é importante classifica-los em segmentações:

  • New users: envie notificações que reforcem o valor e o ajudem a entender melhor sobre a proposta do app.
  • Engaged users: eles já estão engajados e entendem sobre o produto, por isso certifique-se de enviar pushs que sejam úteis para torna-los mais engajados.
  • Unengaged users: esse é um dos maiores desafios, pois uma vez que esse usuário demonstra sinais de não se envolver com o app, mais cuidado temos que ter para não faze-lo desistir de uma vez. Faça um mix de notificações personalizadas (se possível) e não personalizadas e confira qual abordagem gera mais resultados.

Entendendo o timing do seu usuário

Independente de qual estágio o usuário esteja em relação ao seu app, se manter atento ao timing dele é muito importante. O Duolingo é um exemplo legal disso, pois sendo um app que praticamente envia o mesmo(!) conteúdo drive marketing quase diariamente para os usuários, quando eles percebem que você não está abrindo o push, eles te enviam isso:

Depois de parar de clicar nos pushs por uns 3 dias eles me enviaram isso.

PS: enviar o mesmo conteúdo todos os dias não é legal, viu DuoLingo? Aprendam com o Lingualeo.

Dando o poder de escolha para o usuário

Se o seu app tem uma variedade grande de features que poderiam ser inclusas na estratégia de push, deixe que o seu usuário decida qual tipo de conteúdo ele acha importante receber notificações. O Spotify e o Slack são ótimos exemplos disso. Através as configurações do app você personalizar quais tipos de ações você quer ser avisado.

No Spotify o acesso ao controle de push é fácil.
E personalizar o tipo de mensagem que você quer receber é extremamente prático.
No slack até o timing do notificação você consegue controlar.
Deixe que os usuários decidam o que eles querem ou não receber.

Não importe o que aconteça, nunca(!!!) seja o WhatsApp

Como trabalho home office costumo desativar todos os tipos de notificações que possam me atrapalhar e -óbvio- que o WhatsApp foi um deles. Acho que nem preciso explicar o motivo, né?! O problema é que desde então praticamente 70% das vezes que eu abro o app eles enviam essa mensagem, que cobre a tela inteira do meu celular. E pasmem: e isso deve fazer mais de um mês(!!!!). Agora imagina alguém aparecendo para te vender o mesmo serviço toda vez que você abre a porta da sua casa? Você vai na padaria, o vendedor aparece e você diz não. Você vai receber os amigos e o vendedor aparece novamente tentando oferecer o mesmo serviço que você já disse não. E aí você está voltando da balada e mesmo você tendo dito não duas vezes o vendedor chato aparece novamente com a mesma ladainha. Agora imagina que ele esteja fazendo isso há mais de um mês. Irritante, né? É assim que eu me sinto em relação ao WhatsApp. Eu já perdi as contas de quantas vezes já fechei essa tela. Então, Whats, supera a minha desabilitação do push. Let it go, cara. Eu não fiz sem querer e eu sei habilitar as notificações novamente, tá bom? Obrigada.

Conhecendo as ferramentas

Existem vários tipos de ferramentas no atualmente e você precisa decidir se você quer alguma que se concentre somente no envio da mensagem ou você quer integrar ferramentas que entregam outros tipos de produtos.

Já ouvi bastante gente indicando Kahuna e Appboy, que possuem o foco no envio de push com recursos completos, como segmentação bem detalhada e a possibilidade para o envio de mensagens 100% personalizadas. Se você está procurando por algo que cubra pushs, emails e SMS o Outbound e Iterable são boas opções. Caso você esteja procurando uma ferramenta que seja "tudo em uma" recomendo o Mixpanel, Localytics, Urban Airship ou LeanPlaum, sendo os dois primeiros mais recomendados.


Tem referências legais de push pra eu colocar de exemplo? Esqueci de falar de alguma ferramenta? Quer falar sobre mobile? Quer xingar o WhatsApp junto comigo? Comenta aí ou me mande um e-mail bedeschi.debora@gmail.com ☺