FRONTEIRIÇA

Estou na eira, sem beira

enodia.deviantart.com

à esmo, na mesma

esgueira

rasgada pelas beiras

entre frestas

desertas

circunspectas

por vezes agito-me em solavanco

em taças de absinto.

Gostou desse texto? Clique em quantos aplausos — eles vão de 1 à 50 — você acha que ele merece e deixe seu comentário!