Era Uma Vez

Era uma vez dois corações partidos.

O coração dela acreditava já ter experimentado o amor. Na ocasião, ele deu o seu melhor. Não foi suficiente. E, depois disso, se despedaçou. O sofrimento por estar fragmentado durou bastante, mas com o tempo — e as distrações — acabou. Agora a dor… Perdurava. Pois sempre que ele se agitava por um novo alguém, vinha a lembrança de que não adiantava pensar em quão bom tentasse ser, nunca seria suficiente. E, assim, ela se cansou e desistiu de tentar, jurando nunca mais se apaixonar.

O coração dele, por sua vez, também tinha se derretido por um alguém. Quando aconteceu, todos os seus sonhos e esperanças de uma vida inteira pareceram tomar forma, ganhar sentido. Desde as esperanças mais bobas até os desejos mais intensos… Mas não durou. E, por saber que “um alguém” não gostava dele, ele generalizou a situação e achou que, num mundo inteiro, nunca acharia alguém que gostasse.

Mas o mundo é muito grande.

E o amor é incerto!

E, se às vezes ele acontece quando menos se espera, outras, ele apenas fica a espreita, esperando um momento ou uma oportunidade de se revelar e atacar as vítimas que andam por aí, distraídas.

E após anos — e tentativas — e muita dedicação a pessoas erradas, os donos dos corações acima citados se conheceram.

Mas outro fato importante sobre o amor é que você precisa estar preparado para ele. E, na época, eles definitivamente não estavam. Assim, seus caminhos seguiram separados.

Porém, quem anda pelo mesmo mundo acaba, vez ou outra, se esbarrando. E, num desses esbarrões, eles finalmente se encontraram.

Até eles, de fato, se apaixonarem foram quatro encontros.

No primeiro, ele ofereceu uma bala.

No segundo, ele fez um convite.

No terceiro, ele começou a encher o saco.

No quarto, ele mostrou sua alma.

E ela, que vinha evitando se apaixonar… Se encantou!

Depois desse último encontro, mesmo sem perceber, mesmo sem saber, eles começaram a sonhar.

Começaram a preparar suas vidas.

A juntar os cacos dos próprios corações. E reconstruí-los.

Começaram a sonhar, separados, com um futuro em que estariam juntos.

Um futuro onde ambos os corações estariam inteiros.

Um futuro onde o coração dele estaria com ela.

Um futuro onde o coração dela seria dele.

Mas eles ainda não eram um casal.

E essa história toda estava apenas começando!

Like what you read? Give Andréa Doreste a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.