Qual sua relação com a comida?

Alimentar-se é um ato complexo e envolve muito mais do que ingerir alimentos, contar calorias e ter um plano alimentar.

Mais do que informações, para mudarmos nosso comportamento devemos ter o entendimento de como nosso cérebro funciona e de que maneira ele poderá tornar-se nosso aliado.

Temos um padrão de funcionamento e é nele que devemos atuar quando o nosso desejo é de transformação.

E essa é uma tarefa a ser treinada, desenvolvida através de estratégias e da aprendizagem de novas habilidades.

Quem não sabe que fumar faz mal à saúde?

Aliás, as pessoas que fumam compram maços de cigarro que informam: “fumar mata!” E nem por isso, as pessoas deixam de fumar; confirmando a ideia de que a informação isolada não promove mudanças.

Acontece também com as milhares de informações sobre alimentos: saudáveis, planos alimentares funcionais, o que é apropriado para mantermos uma vida saudável… E nem por isso seguimos os conselhos, ou mudamos nossa rotina com todas essas informações disponíveis.

Voltando ao aspecto da complexidade e da particularidade de cada indivíduo, podemos pensar que alimentar-se pode estar associada a preencher vazios – físico e emocional. A sentir prazer e afastar a dor. A estar em comunhão com o grupo ou a isolar-se.

Aprendemos desde muito cedo que o alimento consola, acalma, serve para comemorar, para premiar.

O bebê chora e a mãe o alimenta. Está com sono e a mãe oferece o seio. Conquistou algo e recebe um chocolate. Se comportou bem? Uma bala!

Se comportou mal? Sem sobremesa!

E com isso vamos associando comida com afeto ou desafeto!

E ela passa a fazer parte da nossa história!

E agora, vem alguém de fora e diz que não é nada disso?

Que fome é física?

Que existe controle no ato de comer?

Que tem um plano alimentar a ser seguido?

Açúcar faz mal.

Alface não engorda!

Não faz sentido!

Ou pode fazer muito sentido desde que esteja ligado ao seu mundo. À sua construção! Ao seu desejo de mudança!

O emagrecimento começa de dentro para fora! Vamos pensar:

Quais são suas melhores razões para querer transformar seu padrão alimentar e assim emagrecer?

Faça uma lista de todas essas “boas” razões!

Comecemos por aí!

Bom início de semana!