O boneco do posto

É bem complicado viver na linha tênue entre ser comunicativo ~também conhecido como a alegria da galera~ e acordar sem querer ver e/ou ouvir alguém.

Estar sorrindo não significa estar feliz. Fico me perguntando em qual manual isso deve estar escrito porque nunca encontrei nada relacionado. Um sorriso pode esconder muita coisa ou simplesmente pode ser dado somente por educação.

Ontem tive uma *crise de ansiedade, e foi bem difícil, principalmente por acontecer num lugar onde eu não esperava. Estava a caminho da igreja de uns amigos.

Dentro do carro eu já não me sentia bem. Parecia que todos os barulhos a minha volta estavam acontecendo dentro da minha cabeça, era tudo tão alto… meu pai assobiava, minha avó me chamava o tempo todo. Minha cabeça doía! Eram muitos pensamentos embaralhados. Resolvi fechar meus olhos e controlar minha respiração pra tentar me acalmar. Coloquei meus fones, uma música tranquila ~só instrumental~ e fingi estar dormindo para que ninguém me chamasse mais. E ninguém me chamou, mas comecei a sentir meu braço esquerdo dormente. 
Assim que cheguei na igreja, minha mãe pediu que eu fosse ao banheiro com ela e assim o fiz. Enquanto esperava por ela, me encarava no espelho, sentindo tudo aquilo que já sentia enquanto estava no carro mas o formigamento no braço aumentou, comecei a tremer e o coração acelerou. Quando minha mãe saiu do banheiro, ela me viu chorando e me perguntou se eu estava passando mal.

Acho que essa é a parte mais difícil! Explicar o que está acontecendo porque não existe um motivo aparente. Simplesmente comecei a me sentir mal e pronto!

Ela falou pra eu seguir com ela e que aquilo ia passar… Lembro que fui, lembro que tinha muitas pessoas ali mas lembro também que estava tão agitada e aérea a ponto de não lembrar do rosto de nenhuma delas. Inclusive, falei com algumas pessoas, mas hoje não lembro quem eram. Também não tenho noção alguma do tempo em que fiquei naquele estado mas me pareceu uma eternidade. Só sei que quando tudo passou, me senti num enorme desgaste físico e psicológico, como se tivesse feito um grande esforço ~e fiz~. Com o cansaço veio também um enorme vazio, como um grande boneco de posto.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.