No começo é difícil. Quando a ficha começa a cair e você se da conta de que já não está mais ali, que novamente é você e você, dói. Dói feito o inferno. Queima dentro de você, a garganta aperta e você pensa em mil maneiras de consertar, de fazer voltar a ser o que era. Mas minha cara, nada permanece o mesmo, inclusive você. Não é culpa de ninguém. É a vida que vai acontecendo, as escolhas sendo feitas e, naturalmente, mesmo que você não perceba logo, as situações mudam. E assim a vida segue. Inícios, meios e fins. A única coisa permanente na sua vida é a tua própria consciência, pois até o teu corpo muda com o tempo. Não perca seu tempo precioso com bobagens que não estão sob seu controle.