“Quem cochicha o rabo espicha”

Duas crianças sentadas a minha frente no trem cochicham sobre o tamanho da minha testa. Mas tenho ouvido de tuberculoso e ouvi tudo:

- Olha, é grande né? Quantos dedos terá?
- Não sei, mas se a gente tentar fazer na nossa testa, ela pode entender.
- Eu acho que ela não entende alemão…

Nesse momento interrompi:

- Entendo sim! E… — meio sem jeito, disse — vocês têm razão, é grande mesmo.

As crianças ficaram todas sem jeito também, sem saber pra onde olhar, com um riso tímido. E acrescentei pra descontrair:

- Tem uma vantagem… — e sussurrei ao pé deles — Quanto maior a testa, melhor vejo o que vai acontecer no futuro.

- Neeeeiiinnn! — elas negaram, duvidando de mim.

- Querem ver?

Coloquei a mão na testa e disse que o trem iria parar de repente! A intenção era, após isso, dizer que infelizmente a testa não estava eficiente hoje e eles rirem. Mas…

Não é que o trem brecou do nada!

Essas crianças deram um grito e saíram correndo pra sentar em outro lugar. E eu tô aqui, chorando de rir….

Égua da coincidência!
pixabay
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.