Medianeras

Vou escrever sobre um filme que não é lançamento. Feito em 2011 o filme argentino “Medianeras — Buenos Aires na era do amor virtual” é LINDO. GENIAL, SENSÍVEL E SIMPLES COMO A VIDA. Só vi o filme ontem depois de ficar sozinha e presa no elevador do meu prédio por 1 hora, 18 minutos e 24 segundos, entre o sétimo e o oitavo andar. E achar que nunca mais ia conseguir entrar em um elevador, sendo que aqui em Montevideo moro no nono andar e seriam mais de 18 lances de escada, cada um com no mínimo quinze degraus, todos os dias no mínimo duas vezes por dia. E então depois disso comecei a procurar coisas sobre elevadores e histórias do tipo. Achei o filme. E aí fui muito além do elevador.

Medianeiras me tocou pela sensibilidade dos personagens, narrativas e diálogos. Uma fotografia linda e uma música que já ouvi hoje mais de 18 vezes.

Pra quem não viu, o filme está todo online aqui no YouTube. E a música, bom, achei essa versão do Beck que tô apaixonada. A original é essa do Daniel Johnston, de 1984. TRUE LOVE WILL FIND YOU IN THE END.

A letra é uma poesia:

True love will find you in the end

You’ll find out just who was your friend

Don’t be sad, I know you will

But don’t give up until

True love will find you in the end

This is a promise with a catch

Only if you’re looking, can it find you

‘’Cause true love is searching too

But how can it recognize you?

Unless you step out into the light

Don’t be sad, I know you will

But don’t give up until

True love will find you in the end

Eu queria escrever cada diálogo do filme aqui também. Mas seria lindo se quem tá lendo esse texto visse Medianeras também.

❤ boa semana. com muitos elevadores funcionando. ❤

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.