Você não precisa de um planejamento. Você precisa meter a mão na massa.

No ano passado tive o prazer de ser convidado para palestrar em algumas turmas e empresas universitárias. Empresas e turmas que não tem nenhuma (ou muito pouca) natureza em marketing e buscavam uma luz no assunto. TODAS elas, em algum momento da palestra, me abordaram com a seguinte pergunta: E o planejamento de marketing? Por onde devemos começar?

Para a surpresa deles (e de alguns professores que volta e meia estavam na palestra) eu soltava a seguinte frase:

Vocês não precisam de um planejamento de marketing, vocês precisam ser ótimos no que são bons. É isso que vocês precisam, é isso que seus clientes esperam e é isso que o mercado quer de vocês.

Na minha curta experiência, tive a oportunidade de observar de perto PMEs e profissionais autônomos mega preocupados com seus planejamentos de marketing. Dedicavam semanas, meses e até anos em pesquisa, construção e elaboração de um planejamento sólido, conciso e coerente. Recheado de números e embasamentos, um verdadeiro trabalho pesado de conteúdo.

Acontece que para levar um planejamento até o fim (e reiniciar o ciclo) é necessário uma boa quantia em dinheiro e o principal: Tempo. E sabemos que no nosso país, para uma PME ou profissional autônomo, isso não existe.

Resultado: Chegavam ao final do processo exaustos, com a expectativa baixa, geralmente com dados já defasados e não encontravam apoio suficiente para execução. No resumo, muitos paravam por ai, estavam sem dinheiro, sem tempo e precisavam correr atrás do prejuízo.


Quando oriento um grupo de universitários a não fazer um planejamento, penso em evitar uma desmotivação futura, um desgaste emocional muito forte e principalmente, penso que eles não devem perder a natureza de seus negócios.

Ok, Denis, mas até agora você apenas depreciou o planejamento, qual a vantagem de se fazer marketing então?

Toda! E essa é a grande diferença. O marketing, em hipótese alguma, deveria ser pensado como plano. Ele deveria estar na raiz do conhecimento, na base dos processos do negócio, deve fazer parte do dia a dia de toda equipe, do(a) presidente ao tio(a) da faxina. Um bom atendimento, saber negociar, controlar números e concorrência, fazer uma boa prospecção e conhecer seu público alvo é um dever de todos que participam de um negócio, isso não pode estar preso a um papel. Atualizar-se, descobrir tendências, novos métodos de alcance e acima de tudo, ser o melhor dos melhores em fazer o que você faz! Isso é marketing, esse é um bom plano e é fundamental que seja intrínseco ao negócio e todos os seus participantes.

Gosto sempre de levar o exemplo do meu pai nessas palestras. Um pequeno empresário de 50 anos, que não faz a menor ideia do que seja uma análise SWOT ou uma matriz BCG, mas é um dos marketeiros mais brilhantes que já conheci. Ele tem como fundamento do negócio, o encantamento e satisfação de seus clientes, custe o que custar e isso é espalhado para todos os seus funcionários. Talvez se chegasse para o meu pai dizendo que é a hora dele fazer um planejamento, ele riria da minha cara (com razão) e me mostraria que o tempo dele tem que ser gasto em como melhorar seu atendimento e não em um monte de pesquisa. O negócio dele cresce ano a ano, ele sabe os melhores períodos de venda, as melhores margens de lucro, suas alçadas de negócio, tudo em pequenas planilhas, em um sistema muito simples e fácil. Ele sabe e todos os seus funcionários sabem, um de seus lemas que brada com orgulho é: Eu posso ter dor de cabeça, meu cliente não. E isso é um dos mais genias fundamentos de marketing.


Não é uma questão de cuspir um monte de teorias, buscar em todos os livros de marketing possíveis o que é melhor para o seu negócio. Ninguém melhor que você para dizer o que dá certo, é preciso maximizar, ser mais ágil, melhor a cada dia e mais agregador para quem consome. Você não precisa de um planejamento para fazer isso, você precisa meter a mão na massa!

Deixem o planejamento para quem tem folego ($$$) e tempo para queimar. Deixem o planejamento para as grandes empresas. Dedique-se em enraizar os fundamentos pertinentes ao negócio, até que todos estejam ninjas.

Vamos ser sinceros: Quem muito planeja, pouco faz. E isso serve pra tudo nessa vida.

Gostou? Vamos debater o assunto? Aperte o S2 (vulgo coraçãozinho do Medium) e faça um comentário para iniciarmos!

Abraços

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.