Tempo

Por que o tempo está sendo importante? E como reduzir a ansiedade?

Eu preciso ir devagar. Agora que sei que ele está a ler este pequeno blog, preciso explicar para ele, e para mim, porque a solidão, talvez pela primeira vez, me está sendo importante. E porque eu preciso de mais uns dias indo devagarzinho, ainda que tenha aquela parte de mim que quer falar com ele o dia todo.

Eu sou absurdamente ansiosa. Muito. E impaciente. E tenho uma sede de querer engolir o mundo em uma bocada.

E isso me faz mal.

E isso faz mal para ele.

E isso faz mal para nós.

O tempo “distante”, pois estamos a nos falar é importante porque:

  • Eu preciso entender que minha vida existe sem ele, e acho que descobri isso, mas que é mais feliz e mais completa com ele
  • C. Essa figura é para você
  • Eu preciso de tempo para conseguir entender que vou precisar lidar SOZINHA com as crises que tivermos, sem me deixar abalar, sem ficar prostrada na cama, sem ligar chorando para minha mãe – consegui fazer isso por meses, mas sucumbi na semana passada
  • Eu preciso de tempo para que ele tenha tempo também para entender como a agressividade que vem com a raiva me afetou – e afetou a gente
  • Eu preciso de tempo para me perdoar dos meus erros e conseguir passar essa fase dolorida sem repetir nenhum deles – estamos indo
  • Eu preciso de um tempo para que ele me perdoe
  • Eu preciso de um tempo para replanejar minha vida – quero mudar de cidade de novo até o final do ano que vem, é meu prazo, e saber que ele vai ser capaz de esperar, sejam mais 6 meses, seja mais um ano – cabe a ele essa decisão – até que ele veja que eu estou amadurecendo (e como!) e que ele está amadurecendo (e como!) Mas que ele saiba também que estou pronta para recomeçar, de novo e de novo, mas com a certeza de que não vou recomeçar sozinha
  • Eu preciso de um tempo no qual deixo minhas dúvidas “no papel”, para dizer a ele apenas as certezas, sem reticências

De certezas, sei que o quero em minha vida. Sei que não quero prazo indeterminado para isso. Mas sei que precisamos de mais tempo antes de tomarmos a decisão mais importante de todas, a que mudará nossas vidas para sempre.

Sei também que as famílias estão devastadas por causa de nossas brigas que a elas foram abertas. E que as famílias precisam desse tempo de cicatrização.

C.: eu vou continuar fazendo de tudo para que a gente dê certo. Mesmo à distância. C. Eu te disse já que você era minha vida. Talvez você não seja minha vida. Mas ainda é a parte mais importante dela. C. Obrigada por ler e por escutar. Espero que tenha entendido. C. Eu preciso de tempo para entender que você vai de fato tentar não me maltratar mais, e esse tempo vai mostrar para mim sua tentativa. Que sei que vai dar certo. C. Eu preciso de mais tempo para saber te confrontar, e acho que agora, pela primeira vez, como você vê nesse texto, estou confrontando – não conseguir era um problema meu, não seu. C. A gente ainda vai se machucar muito. Mas espero que 2017 não se repita. Que os machucados sejam ralados e não ossos quebrados, que as mágoas sejam curadas facilmente com uma taça de vinho e um pouco de leitura, e que os espaços sejam mais respeitados (essa última é exclusiva para mim).

Falamos “ao vivo” na semana que vem.

Like what you read? Give Para Mim a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.