madrugada adentro

essa noite
eu quero nossos corpos dançando
e nossas mãos em nós.

quero me enterrar em teus montes
explorar florestas
úmidas
densas
cheias de segredos

quero manipular o som
fazer música com a língua
e dedilhar teus poros
em ritmos descompassados

quero me abrigar nas tuas luas
correr no teu riacho
e vibrar até faiscar
o teu colo embriagado

contigo, quero torcer o tempo
e deitar sobre as folhas

até o amanhecer.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.