and I play it on repeat

eu passo minutos olhando pra tela em branco tentando tirar isso de mim. mas as palavras me fogem, se afundam no sentimento, se escondem em algum lugar provavelmente juntas com toda a racionalidade que já me foi tão característica.

é difícil sentir tanto. mas você tornou tão fácil esse ato de entrega que eu não soube onde procurar um lugar pra me segurar. e eu caí em você. caí por você. caí nos meus sentimentos mais escondidos, puros e complicados.

eu sempre soube que querer demais era um problema. eu sempre quis muito da vida. mas eu nunca quis tanto alguém, nem sabia que isso era assim. você abriu um novo horizonte de possibilidades.

eu até acredito que a gente esteja no mesmo caminho. mas estar passos à frente, querer sempre olhar para trás para ver se você está se aproximando e não conseguir desacelerar o passo é arriscado. eu sei bem, posso tropeçar. ainda assim, continuo andando e tentando acreditar, esperando o dia em que você vai me pegar pela mão e a gente vai andar lado a lado.

eu não sei o que fazer, acho assustador não conseguir escrever e só sei te querer.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.