Vísceras e podridão

O odor é combustível
Para meus pulmões inflamados,
Meus órgãos desgarrados, 
Minhas vísceras contaminadas, 
Mas pulsantes e preparadas.

O odor é combustível para meu riso contido,
O olhar caído,
(o físico tão abstraído)
O fim decidido —

O odor é
(realmente)
a minha carne a apodrecer,
Meus sonhos a adormecer,
E, minha alma, a morrer.