Saindo da zona de conforto

Essa semana venho escrever sobre sair da zona de conforto, pois é algo que venho experienciando nas últimas semanas. Me sinto a vontade programando, e comecei com C e Assembly no meu técnico em eletrônica já fazem uns 6 anos, e desde lá já fiz pequenos projetos em diversas linguagens, de baixo e alto nível, usando orientação ao objeto, programação funcional e tantos outros paradigmas. Mas existem algumas experiências que ainda me tiram um pouco da zona de conforto.

Pra entender melhor, vou mudar um pouquinho o assunto para a WWDC. A conferência mundial de desenvolvedores da Apple (Worldwide Developers Conference) é realizada na Califórnia todo ano e nela a Apple apresenta suas novas tecnologias, dá feedback e premiações para desenvolvedores e ainda promove diversas palestras e eventos para fortalecer sua comunidade. Todo ano também, a Apple abre inscrições para o WWDC Scholarship, que premia trabalhos de estudantes com passagem (e as vezes até hospedagem e passagem aérea) para atender a conferência.

Mais sobre a WWDC: https://developer.apple.com/wwdc/ Mais sobre o Scholarship: https://developer.apple.com/wwdc/scholarships/

O Scholarship desse ano premiarão trabalhos feitos na plataforma Playgrounds (http://www.apple.com/swift/playgrounds/) que sejam interativos e visualmente interessantes. E chegamos a parte de sair da minha zona de conforto: fazer algo visualmente interessante.

São dois os principais motivos de esses trabalhos para os scholarships da WWDC estarem fora da minha zona de conforto. O primeiro, é que quando estou tentando ter uma idéia interessante para um novo software ou aplicação, eu costumo pensar em funcionalidades e, principalmente, em requisitos. O segundo, é que minha falta de habilidade artística limita muito minha capacidade de criar algo visualmente interessante (ah sim, a submissão para o scholarship da WWDC é individual, não posso pedir ajuda a um designer).

Para resolver esses problemas usei basicamente dois artifícios: o primeiro foi pensar em um jogo, já que tenho um pouco de experiência em game design e acho que essa era a saída mais fácil para eu conseguir fazer uma experiência visual interessante. O segundo foi usar fórmulas matemáticas e formas geométricas para tentar criar resultados visuais interessantes. Deu trabalho, mas consegui alguns protótipos interessantes.

Encurtando, para chegar direto ao ponto: sair da zona de conforto é fazer qualquer coisa que você não está acostumado para chegar a um resultado, é ir além. E esse ir além te leva a aprender, a evoluir, a expandir seus conhecimentos e habilidades. O desafio do scholarship da WWDC é muito interessante porque ele faz isso com você, são pouquíssimos os estudantes que estão confortáveis com programar e fazer visuais interessantes ao mesmo tempo. Isso te força a lidar com algo que você não está acostumado e se adaptar rápido para conseguir um bom resultado dentro do prazo da submissão, e estou gostando disso. Se o resultado dessa experiência for interessante, falarei um pouco mais sobre ele aqui :)

    Rodrigo L Guimaraes

    Written by

    #ios #developer #mobile #games #unity3d #programador - Português & English tweets.

    Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
    Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
    Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade