Nossa sociedade vai criando, dia após dia, uma maneira de aumentar a vulnerabilidade feminina. E o sexo é a mais rápida delas. Meninas são incentivadas a ter relacionamentos com homens mais velhos porque elas são muito maduras para a idade. Mulheres engravidam, então socialmente diz-se que a responsabilidade pelo bebê é apenas delas. O aborto é proibido — mesmo acontecendo em números alarmantes em todas as classes sociais e regiões. Homens mais velhos sabem como guiar meninas a fazer o que eles querem. Mães adolescentes largam a escola, não fazem faculdade e contentam-se com subempregos porque precisam sustentar seus filhos. Além de tudo essas mulheres, que foram meninas vítimas da cultura do estupro, são tidas como vagabundas.
Quando uma menina de 12 anos no MasterChef Jr desperta o desejo de homens adultos precisamos falar…
Carol Patrocinio
1.3K150

Este paragrafo tem vários pontos que parecem mais focar no sensacionalismo e vitimismo quanto o problema em si, a equalização de gêneros precisa existir em todas as formas, mas não através desta categorização de mulher, mãe sozinha, menina sem oportunidade, homens mais velhos e pro-aborto.

Acho que poderiamos voltar ao tema principal e explorar por exemplo a objetificação da mulher, que provavelmente sanaria os milhares de problemas.

Tratar os esteriótipos e efeitos ao invés da causa gera paliativos e derivados do problema inicial, agora morfados pelos remedios aplicados.