Fortalecendo a produção com a criação de animais adaptados ao Semiárido

*Por Carlos Henrique Silva (assessor de comunicação), com colaboração de Flávia Soares (auxiliar técnica da Diaconia)

A semana começou com alegria e trabalho para 45 famílias do município de Venha-Ver (RN), que desde a última sexta-feira (14), contam em seus quintais com criações de caprinos e suínos. Os animais foram adquiridos pelo Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2), realizado pela Diaconia e Secretaria do Trabalho, Habitação e Assistência Social do Rio Grande do Norte (SETHAS).

Além das cisternas-calçadão, agricultores e agricultoras têm direito a um recurso extra para ser investido no segmento da agricultura familiar que escolher - sementes, apicultura ou criação de pequenos animais (o chamado Caráter Produtivo). As famílias apoiadas são das comunidades de Riachão dos Jocas, Formoso dos Cristinos, Formoso dos Robertos, Chapada do Formoso e Formoso dos Justinos.

As criações de pequeno e médio porte são bem mais viáveis nas áreas rurais do Semiárido, principalmente pela adaptação desses animais às condições do ambiente local. Além de consumirem água e alimento em menor quantidade, exigem um conhecimento mais simples em seu manejo. Eles também funcionam como uma “poupança” ambulante, podendo ser reproduzidos e vendidos vivos ou abatidos na vizinhança, comunidade e nas feiras.

As mulheres são as principais gestoras das criações, e aproveitam seu conhecimento para criarem estratégias e alternativas para aperfeiçoarem a produção. Outras 40 famílias estão sendo apoiadas com tecnologias e insumos à produção de alimentos nos municípios de Doutor Severiano e Marcelino Vieira, na região do Alto Oeste Potiguar.

Através da capacitação em Sistema Simplificado de Manejo da Água (SSMA), o público é orientado para a produção com economia de água, o manejo animal e a preservação e multiplicação das sementes crioulas. Nestas formações, as famílias trocam experiências e interagem com agricultoras/es de outras regiões. Assim, se fortalece a Agroecologia e a construção de novas formas de desenvolvimento rural e convivência com o Semiárido.