Sobre telefonemas e expectativas

Essa noite você me ligou. Disse que era pra me desejar boa noite e demonstrar que se importa. E s s a n o i t e. Essa, em que eu decidi que não ia mais te procurar. Essa em que prometi pra mim mesma que não voltaria atrás. Essa que já disse pro meu coração que chorar (de novo!) por você não valia a pena.

Essa noite você me ligou e eu só consegui me lembrar de todas as outras em que fiquei olhando para o telefone, desejando que você também estivesse desejando ouvir a minha voz. Mas você não ligou. Você nem ao menos se importou.

Você pode não acreditar, mas foi triste ouvir a sua voz e perceber que eu também não me importo mais. Parafraseando Rogério Flausino: "sua falta de vontade me desmotivou".

Hoje você me ligou pra dizer que se importa. Até quando? Até eu voltar pra você e deixar de importar novamente? Ou, o que de fato faz diferença, é você saber que estou à sua disposição? Eu sei que quando eu voltar, você não vai mais me ligar.

A sua voz rouca do outro lado da linha dava sinais de que aquela gripe não tinha passado. Num ímpeto quis perguntar se você estava melhor, mas aí me lembrei daquele dia que eu estava mal e tudo que você fez foi dizer pra eu me cuidar. "Se cuida". Seco. Assim mesmo. Eu não consigo me importar com alguém que não se importou comigo. Meu coração também adoeceu.

Eu não queria te atender. Assim como não queria aceitar aquele seu pedido afobado de namoro. Mas eu atendi, assim como aceitei. E desde então minha vida vem sendo pautada por todas as escolhas erradas que meu dedo podre é capaz de fazer. Acreditar em nós foi uma delas.

Você chegou, se apossou de todo sentimento que havia aqui dentro, me ofereceu suas migalhas e quis que me contentasse com isso.

Mas acontece que eu sempre senti um abismo entre nós dois. E esse abismo tem nome e endereço. Eu tentei saltá-lo de todas as formas. Juro. Quis fazer diferente, diminuir a distância. Mas vocês não deixaram. E ai eu cansei. Cansei de lutar contra os fantasmas do seu passado. Cansei de ser deixada de lado. Cansei de esperar todas as noites por uma ligação sua.

Eu não me importo mais. Boa noite pra você também!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Diane Dias’s story.