Pra bom entendedor

Em tempos de racionamento de água, lembrei de uma música muito interessante com uma letra muito criativa e que passa uma mensagem de alerta não só para o hoje, mas para o futuro também.

Escrita por Roberta Sá, Pedro Luís (dA Parede) e Carlos Rennó, a música entitulada ? já foi gravada por Mariana Aydar e Pedro Luís.

Pra bom entendedor, meia palavra bas-
Eu vou denunciar a sua ação nefas-
Você amarga o mar, desflora a flores-
Por onde você passa, o ar você empes-
Não tem medida a sua ação imediatis-
Não tem limite o seu sonho consumis-
Você deixou na mata uma ferida expos-
Você descora as cores dos corais na cos-
Você aquece a Terra e enriquece à cus-
Do roubo, do futuro e da beleza augus-
Mas do que vale tal riqueza? Grande bos-
Parece que de neto seu você não gos-
Você decreta a morte, a vida indevis-
Você declara guerra à paz por mais bem quis-
Não há em toda fauna um animal tão bes-
Mas já tem gente vendo que você não pres-
Não vou dizer seu nome porque me desgas-
Pra bom entendedor, meia palavra bas-
Não vou dizer seu nome porque me desgas-
Pra bom entendedor, meia palavra bas-
Bom entendedor, meia palavra bas-
Bom entendedor, meia palavra bas-
Pra bom entendedor, meia palavra bas-
Tá?

Recentemente visitei o interior de Minas Gerais e é claro que a escassez de água está presente por lá também. As chuvas já não aparecem com tanta frequência, o sol está mais quente, as vacas mais magras.

Já ouço há anos as discussões sobre os combustíveis fósseis. Ouço que eles vão acabar e que precisamos de alternativas mais inteligentes (e que já vemos por aí) mas nada sobre a água. É bem provável que essa seja a maior preocupação para os próximos anos.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.