Meu ano em livros – 2016

Eu nunca li tanto quanto esse último ano de 2016. Eu sempre li muito, mas nada tão sistemático… sempre muito casual e se resumia a livros técnicos ou livros sobre religião. Esse ano eu decidi andar menos de carro e usar mais o transporte público para ir ao trabalho. Essa atitude me fez ganhar duas horas por dia que preenchi com livros.

Pensei em ler 12 livros. Mas para ser muito conservador, calculei minha preguiça, mais problemas e imprevistos… esse número diminuiu pra 9. Uma meta ultra conservadora.

Resultado final: 35 livros lidos. Foram 8339 páginas lidas. A grande maioria dos livros foram de Ficção Científica. Não costumo ler muita coisa técnica por que gosto de consumir esse tipo de conteúdo na internet.

Descobri que Isaac Asimov é o meu autor predileto em Ficção Científica e que eu estava vacilando muito por não ter lido antes o livro O Leão, a feiticeira e o guarda-roupa do C. S. Lewis. De longe a história mais difícil de ler foi Neuromancer, de William Gibson… tanto que nem consegui terminar de ler o segundo livro da série, Count Zero. Ano que vem termino a trilogia.

Meu ranking de melhores autores de ficção científica ficou assim:

  1. Isaac Asimov
  2. Philip K. Dick
  3. Arthur C. Clark
  4. William Gibson

Embora tenha lido pouca Fantasia, consegui identificar bem o perfil de cada autor. Ano que vem quero ler mais Fantasia pra formar um ranking mais confiável. Mas por enquanto está assim:

  1. George R. R. Martin
  2. C. S. Lewis
  3. Tolkien

Destaque para C. S. Lewis que de longe, talvez, seja o meu autor predileto, exatamente por que é o autor mais eclético que li esse ano. O cara escrevia sobre Religião, Fantasia e Ficção Científica.

Li tudo usando meu Kindle Paperwhite. Ainda não aderi aos audiobooks por falta de conteúdo decente em português… Fiz alguns testes e eu me distraio muito quando estou ouvindo um audiobook em inglês. Contudo, vou tentar com mais no próximo ano.

Usei o GoodReads para fazer todo o acompanhamento das leituras e dos reviews. Eu não sei como não conhecia ele antes. Se tornou a minha rede social predileta depois do Twitter.

Como objetivo extra, eu tentei escrever um review sobre cada livro lido. Fiz para quase todos, o que me ajudou a fixar as histórias e a criar uma opinião mais sincera sobre o livro.

Para o próximo ano estou pensando em uma meta menos ousada de 25 livros. Vamos ver se consigo manter o ritmo.

Me siga no GoodReads.