Boa Noite, Mamãe (2014)

SPOILER! Acho que só me caiu a ficha de que o outro garoto não existia só lá pelo final. Achei que o plot twist seria em relação a mãe, e não sobre eles, haha. Mas ao relembrar o filme inteiro, eu notei que estava bem óbvio. Ela até fala que os dois vão ter apenas uma roupa e uma comida, no sentido de que só existia um mesmo.

Sobre a culpa do Elias em relação ao irmão, eu achei interessante como ao rever a cena inicial ele meio que empurra o outro para uma caverna escura, meio que a representar essa culpa. E logo depois é mostrado a água e as bolhas como se estivesse a se afogar, e ele a chamar por ele, que provavelmente deve ser em alusão à morte de Lukas afogado.

Ao ler o melhor comentário desse filme no Filmow da Ana Paula (que por sinal é muito bom o comentário), ela comenta que é provável que a mãe tenha câncer de pele. Faz todo o sentido pois ela diz que “precisa fazer a cirurgia”, como se a cirurgia não fosse por motivo estético. E as retiradas de pintas (que no filme causa a confusão com os filhos sobre ela não ter mais a pinta) são comuns nesse tipo de câncer, pois algumas teriam de ser removidas para evitar maiores problemas.

No filme é citado o acidente (provavelmente o filho afogado) e a separação com o marido como justificativa para o comportamento da mãe ter mudado. Além é claro o problema do câncer. Mas outro ponto do comentário da Ana Paula que achei interessante, foi que muito provavelmente parte do filme é uma percepção da imaginação do Elias, o que faz todo sentido também. Segue o trecho que achei legal:

Elias começa estranhar a atitude da mãe e a projeção do seu inconsciente (Lukas), insiste na ideia de que aquela mulher é uma impostora. À partir daí, vemos uma mudança de atitude da parte da mãe, que começa agir estranhamente e tratar o filho com rudeza. Eu acho que essa parte na verdade nos mostra como o Elias está enxergando a mãe, que estava emocionalmente esgotada, e isso acaba piorando a psicose do menino e agravando o delírio de que aquela mulher não é sua mãe. Elias passa a ter pesadelos sinistros com a mãe e associa eventos negativos à ela, como a morte do gato (mas eu acho que o gato morreu de causas naturais rs). Outro ponto que chama atenção é a parte em que nós ouvimos ela pedir ao Elias para repetir dez vezes que ela era a mãe dele e mais tarde vemos que na verdade ela pedia para que ele repetisse que não falaria mais com irmão (ele mostra esse vídeo no celular para ela depois que a prende na cama), isso reforça a ideia de que muitas das coisas que se passam nessa parte do filme não são reais, são fruto da mente do Elias (assim como a parte em que aparece um monte de caveiras num porão onde ele acha o gato, a parte em que o inseto entra na boca da mãe e quando ela vai pra floresta).
Depois que o rosto da mãe é revelado, ela volta a ser “carinhosa” com o filho e creio que “voltamos à realidade” e vemos que o verdadeiro vilão da história é o Elias. Tomado por sua perturbação, ele começa torturar a mãe (que eu acredito que seja a mãe dele mesmo) e vemos aquelas cenas perturbadoras. Toda vez que ele começa acreditar que aquela mulher é realmente sua mãe, o Lukas (projeção do inconsciente) faz ele desistir da ideia, levando ao trágico final.
Show your support

Clapping shows how much you appreciated Foca’s story.