Todos têm o poder

Por muito tempo eu pensei em mudar o mundo, pensei em quão grande eu teria que ser para conseguir fazer isso.

Eu me baseava nas coisas que via como referência. Eu imaginava que para mudar o mundo era preciso eu ser atleta, músico, famoso ou estar na mídia. (A mente de uma criança é incrível)

Durante toda a minha juventude eu passei muito tempo perseguindo todos esses estereótipos, como se isso fosse realmente a solução para tudo. Não reclamo de nada, tudo isso me fez ter enormes habilidades que me ajudam e muito hoje em dia.

Sou músico, toco violão, guitarra, contra-baixo e arranho na bateria.

Sou atleta “amador” hehe. Jogo meu futebol, minha petequinha, muito videogame, umas corridinhas de 5km, e até futebol americano já joguei.

Fiz um curso técnico de mecânico de usinagem no SENAI, onde adquiri várias habilidades de concentração, precisão e muito mais.

Já tive 2 comércios aqui em Santa Rita do Sapucaí, que me ajudar a entender como é ser um empresário/empreendedor. Etc.

De certo modo, fiz muita coisa, mas muita mesmo, iria passar dias escrevendo tudo. E tudo que fiz me tornou o que sou hoje. Mas ainda faltava algo. Faltava MUDAR O MUNDO.

No ano de 2016, algumas chaves novas foram acionadas na minha cabeça e algumas luzes foram brilhando e, foi quando eu finalmente descobri que posso realizar a mudança do mundo. Como disse Jimi Hendrix “para mudar o mundo é preciso mudar primeiro a sua cabeça” e realmente a mudança começou de dentro para fora.

Descobri que TODOS TÊM O PODER de mudar o mundo. Só que quando pensamos em mudar, baseando no que outras pessoas são, essa mudança é muito mais difícil. Não estamos realmente trabalhando para a mudança, primeiro trabalhamos para sermos igual aos nossos ídolos e se conseguirmos o que aconteceria depois?? (Nada contra aos ídolos, acho que todos devemos ter ótimas referências na vida.)

Deixei de me basear no que as pessoas são e comecei a focar no que eu sou. O que eu estava fazendo sendo eu mesmo e que mudaria o mundo?

Descobri que era pouca coisa, havia tantas ferramentas disponíveis, tantas parcerias fantásticas para somar forças, tantas pessoas incríveis que estavam na mesma batalha a tempos e eu não as conhecia.

Desde então eu criei em mim, uma mente diferente, a qual trabalha todo dia no engajamento de pessoas, na motivação delas para que cada uma descubra em si o potencial que tem. Criei um blog, um canal no youtube, tudo visando alcançar pessoas, trocar conteúdo e aprender e ensinar algo.

Pensando um pouco mais, encontrei 4 passos para mudar o mundo pessoa a pessoa e queria compartilhar com você.

Montei uma pirâmide do bem. O MMN pessoal.

Passo 1, mude sua cabeça. É talvez o passo mais difícil, nesse passo encontramos muitas lacunas, muita vontade de desistir e, não queremos nos confrontar para a mudança, pois estamos satisfeitos com o que temos.

Passo 2, engaje pessoas. Mas uma pessoa por vez, não abrace o mundo tão cedo. (Embora hoje eu acredito que cada pessoa é um “mundo” em particular, então mudando uma pessoa, você já está mudando o mundo.) Engajar essa pessoa no sentido de faze-la encontrar o seu propósito, encontrar o seu (IKIGAI), faze-la descobrir o seu real potencial no mundo.

Passo 3, ajuda a pessoa a engajar mais alguém. Seja companheiro dessa pessoa, e ajude ela a engajar outra pessoa, com o mesmo propósito do passo 2.

Passo 4, volte ao passo 1. E assim o sistema se torna totalmente replicável pessoa a pessoa.

Veja bem, não estou generalizando, existirão muitas pessoas sem disposição nenhuma para a mudança. Mas o importante é continuar no trabalho, tendo em mente a meta a ser atingida.

Espero que entendam o que quis passar neste texto e, caso não entendam, por favor, estou muito disponível para um café, um chá, um suco ou uma cervejinha.

Um abrass e inté mais.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Diego Luciano’s story.