Qual é a importância do profissional de análise de dados na publicidade?

Digital Data Lab
Sep 30, 2018 · 4 min read

Neste semana, no dia 28 de agosto, a FAAP de São José dos Campos promoveu o primeiro encontro regional sobre a importância do profissional de análise de dados na publicidade ♥ Além de mim, que atualmente atuo com projetos de dados com a Coca-Cola e a Brastemp, tivemos no palco: Laercio Pires (Head of Business Development na Gauge), Karen Magalhães (Coordenadora de Data Science na Focusnetworks) e a Fabiana Albanese (Data Strategy Manager na Leo Burnett Tailor Made). Juntos conseguimos desenvolver discussões sobre a análise de dados na ótica de profissionais que atuam ou buscam um espaço neste mercado, agências que não possuem um departamento de dados ou que desejam ampliar seu potencial interno e clientes que usufruem dos serviços de uma agência para potencializarem suas estratégias de negócio. Com base na minha percepção de importância, destaquei abaixo os principais trechos discutidos durante o encontro:

Não é Marketing Digital. Não é Social Media. É Negócio.

Precisamos parar de vender análise de dados pensando apenas em marketing digital e mídias sociais. Este é apenas o meio da história que, se analisado sozinho, não significa nada. Para ser um profissional de dados você precisa se envolver com o negócio do cliente. Por isso o termo Business Intelligence. Não tem como gerar resultados sem pensar em negócio. Se você pensar apenas na análise de métricas, você sempre estará apenas na ponta do iceberg.

Foque em informação, não em ferramentas.

Não estude apenas sobre ferramentas, estude sobre negócios, mercado e tendência. Antes de você pensar em ferramenta você precisa ter uma mente aberta para entender a dinâmica do mercado do seu cliente e de outras tendências. Senão você sempre estará correndo atrás do próprio rabo, que é atualizar-se sobre versões diferentes de ferramentas.

Entenda como as pessoas tomam decisões.

Antes de pensar em um projeto de dados, entenda como as pessoas tomam decisões. Ao fazer este pequeno estudo interno você irá chegar na solução mais assertiva, sem gastar tempo com aquilo que não é relevante. Além disso, não esqueça que uma visualização de dados precisa sempre responder a um questionamento de negócio e não somente servir como um painel demonstrativo de indicadores.

Não existe regra para departamento de dados.

Cada agência tem aplicado o departamento de dados conforme o seu propósito. Por exemplo, agências de performance casam suas equipes com os times de mídia e agências de conteúdo dedicam suas análises ao entendimento de canais e conversas no digital. Não existe um padrão e a tendência é que continue desta forma, cada um da sua maneira.

Business Intelligence não é departamento de relatório.

Relatório? Não, esta palavra não deve resumir o profissional de Business Intelligence. Todos deveriam ter acesso aos dados e, principalmente, serem capazes de analisá-los. Análise de dados tem se tornado cada vez mais uma disciplina obrigatória para todos os departamentos de uma agência. Principalmente no digital , local em que tudo é medido.

Fale mais de negócio.

Se você fala somente sobre engajamento e alcance, você está falando de marketing digital e mídias sociais, não de negócio. Comece a questionar o impacto das suas análises no negócio do seu cliente. Para provar se aquela métrica faz sentido, volte para o questionamento sobre como o seu cliente toma decisão.

Equipes multidisciplinares são mais eficientes.

Cada vez mais a profissão de análise de dados em agência está sendo quebrada em especialidades diferentes. Isso significa que alguns profissionais estão mais dedicados a análise de negócio, outros focam no desenvolvimento de projetos de dados e outros se especializam em mídia e web analytics. Aos que estão no início da carreira, o conselho é conhecer um pouco de cada coisa e, para aqueles que atuam no mercado, o segredo é não pirar, pois a partir de agora a tendência é aumentar a necessidade de especialistas.

Não confunda Business Intelligence com Data Science.

Para sermos diretos, o Business Intelligence é focado em análises descritivas e o Data Science em análises preditivas. Business Intelligence é utilizado tanto para nomear uma disciplina de estudo, quanto o cargo de quem trabalha com análise de negócio. Então não se preocupe pois, se você trabalha com dados de negócio na sua agência, você também é um analista de negócio. Não é porque você avalia o crescimento de um negócio com base em dados de canais digitais que você não faz parte do segmento. Business é business.

Transformação Digital não é novidade.

Para o Google e o Facebook, empresas que são totalmente digitais, este termo não é nenhuma novidade. Além disso, a transformação digital não é só a transformação da marca em serviços, mas a transformação da experiência do consumidor com a marca.

Busque suas referências.

Ao buscar referências não foque somente na presença digital do profissional, busque conhecê-lo na vida real. Alguns dos maiores profissionais estão descobrindo o mundo e compartilhando isso apenas com suas redes de amigos.


Kaique Oliveira
Digital Data Strategist

Digital Data Lab

Written by

Coletivo de profissionais que acredita na essência da inteligência de negócio aplicada ao digital.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade