Equação íntima

Enigma de mim

A obscuridade de olhar para si dói

Encarar equívocos

Decifrar sensações

Alinhar à razão

Como lidar com o universo que sou eu?

Às vezes transbordo

Outras, ausento

E me desato com esperança

Liberdade!

Sacio meus sentidos

Consciente, expando

Possíveis soluções já não cabem em mim

(E elas realmente importam?)