A dor de não podermos ser nós mesmo.

Muitas vezes sentimos uma dor na alma que não sabemos explicar, uma dor que vai te consumindo devagarzinho, a cada dia roubando um pouco da sua alegria, da sua espontaneidade, da sua vontade de viver, das sua paixão pela vida, apaga o brilho dos seus olhos, mata o sorriso do seu rosto...e a única vaga lembrança que vc tem da época em que vc era vc mesmo...é da época em que vc era criança, onde vc ainda não escutava os conselhos, as opiniões e as cobranças do mundo à sua volta! Hoje essa criança morreu, foi sufocada por tantas cobranças, tantas expectativas que colocaram em cima dela, que hoje tudo o que ela possui é um enorme peso em seus ombros, como se estivesse carregando o mundo nas costas, e está! Que mundo é esse que ela carrega? Um mundo onde ela não é livre pra ser dona da sua própria vida, não é livre pra escolher seus próprios caminhos, não consegue ouvir sua voz interior pq essa, não tem espaço pra se pronunciar, pois as vozes dos seus pais, seu marido, sua filha, seu amigo, seu chefe e toda a sociedade...fala sempre mais alto! Lhe dizendo, como agir, que caminho escolher, qual profissão seguir, que religião acreditar, quais sonhos você deve buscar…e assim você acredita que deve sempre atender as expectativas dos outros, e se perde em meio à tantas “recomendações” que chega uma hora, que você já não sabe mais nem quem você é, ou quais sãos seus verdadeiros sonhos e o que te faz feliz.
Por isso se vc realmente ama alguém o melhor que vc pode fazer por ela, é lhe dar espaço pra ela ser o melhor que ela pode ser e deixar sua alma florescer! Muitos pais em nome do amor e com o desejo de proteger um filho ( hoje sou Mãe e entendo) tentam lhe dizer o tempo todo qual caminho seguir, baseado em suas próprias experiências, dores, crenças e medos, mas não percebem que cada ser humano é um indivíduo único com necessidades, experiências e sabedoria diferentes...e que portanto, nem tudo que serve para você servirá para o outro. Deixe que ele escolha seus caminhos, que cometa seus próprios erros e acertos, baseados em seu coração e consciência, só assim ele poderá ouvir sua própria voz interior e sentir sua alma pulsando dentro do corpo novamente!! Assim como quando era criança...onde o brilho da sua luz se refletia através dos seus olhos e da sua alegria...essa luz ainda está viva dentro de você, basta que você abra espaço pra ela te iluminar novamente!!

Gratidão sempre.

Dímitra Angelidis

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.