NBA Preview 17–18: Divisão Sudoeste

Este é um conjunto potente de equipas, onde moram dois candidatos a quase tudo. Dallas Mavericks, Houston Rockets, Memphis Grizzlies, New Orleans Pelicans e San Antonio Spurs.

Durant na boa e Kawhi achando que deixou o gás ligado (Foto Sports Illustrated)

Mavs — Can, Paperhouse

Estes estarão apostados em duas coisas: homenagear Dirk Nowitzki e dar condições aos garotos, sobretudo ao debutante Dennis Smith Jr. — para muitos, um dos melhores novatos da Liga. O tubarão que manda em Dallas vai dar tudo para ter maus registos nos próximos anos, de modo a sacar talento no Draft. Assim de repente e ao dia de hoje, creio estarmos perante uma das piores formações do Oeste… e é coisa para durar algumas temporadas. Para os que gostam de basquetebol, os Mavs continuarão a ser uma das equipas mais fixes de seguir, muito graças ao treinador.

Rockets — Sonic Youth, Silver Rocket

Depois de uma época de renascimento quer para D’Antoni quer para Harden, o GM dos Rockets decidiu colocar ainda mais carne no assador. É muito possível que Chris Paul e Harden, pelo menos no papel, formem um dos backcourt mais talentosos da história da NBA. Contudo, o desafio de partilhar a bola entre estes dois pode revelar-se uma tarefa meio ingrata. CP3, dada a veterania, até poderá estar apostado em descansar um bocado… Quem o conhece, fez saber que este jamais mudará a forma dominante de controlar o jogo. Dificilmente isto não irá esbarrar no renascido em all-around James Harden. A curiosidade está lá bem no alto e o plantel continua bastante interessante, com nomes como Ariza e Capela. E até Gordon a saltar do banco para construir em cima de uma das suas temporadas mais interessantes desde que chegou ao campeonato.

Grizzlies — Ella Fitzgerald, I’m Old Fashioned

Estes de Memphis têm sido, indiscutivelmente, uma das formações mais consistentes na Liga. Vão numa interessante série de 7 temporadas consecutivas com presença no playoff… Que será interrompida esta época. O Gasol do meio, mesmo um ano mais velho, continua a ser um dos melhores postes da NBA. E o veterano Conley, no que diz respeito à sua posição, fica a dever a muito pouca gente. Depois há o sempre lesionado Parsons — talvez o factor mais determinante para as aspirações dos Grizzlies nesta Conferência. Serão, como têm sido nos últimos anos, um dos conjuntos mais lentos e mais físicos da prova, o que lhes permitirá — nem que seja só uma vez por semana — ganhar uns joguito e frustar uns quantos rapazolas. Podem bem entrar na luta pelo 8º posto, mas começa-lhes a faltar a genica.

Pelicans — The Meters, Mardi Gras Mambo

Estes camaradas de New Orleans são uma incógnita. Apresentam, em potencial, um dos “5” mais capazes da Liga — o resto do plantel é meio assim-assim. E têm, ali perto do garrafão, a melhor dupla dos tempos que correm… Para alguns, mesmo a melhor dupla da história — Davis e Cousins. Num campeonato cada vez mais virado para o jogo exterior, estes Pelicans podem ser um dos poucos emblemas a remar contra a maré. Terá Gentry unhas para, de uma vez por todas, colocar os Pelicans a atormentar os adversários? Parece-me difícil que termine a temporada em New Orleans. Mas que aqui há potencial para entrar no playoff, isso ninguém poderá negar.

Spurs — The Good, The Bad and The Ugly, Ennio Morricone

Já não há pai para estes gajos. Estão em todas e vão arrancar para mais uma temporada com 50 ou mais vitórias. Popovich ainda é o melhor treinador da NBA e os Spurs, mesmo quase todos de cadeiras de rodas, são o conjunto mais competente da Liga. A fé em Aldridge é coisa que não se sabe muito bem quanto mais tempo vai durar. O Pau não tarda tem 40 anos. O Parker tem 35. O Ginobili tem 106. Sim, adicionaram Rudy Gay — pode surpreender e renascer. Mas vale-lhes o sistema absolutamente incrível e o (é discutível) jogador mais determinante do Oeste — Kawhi. Este gigante de mãos sem fim vem da sua melhor temporada individual e tudo nos indica que continuará a evoluir. E isto é assustador. A malta não esquece a rasteira do Zaza ao Kawhi no playoff do ano passado… Spoiler! O georgiano terá este ano possibilidade de repetir a façanha na final do Oeste.

OESTE: Warriors, Rockets, Thunder, Spurs, Wolves, Nuggets, Clippers e Blazers

Final: Warriors-Spurs, 4–1