Heróis de um gol:Adriano Gabiru

Adriano Gabiru, alagoano de Maceió, iniciou sua carreira no CSA. Logo no seu primeiro ano de profissional conquistou o campeonato Alagoano de 1997. Em 1998, tranferiu-se para o Atlético Paranaense, sendo um dos destaques da campanha do título de 2001 do furacão. Enquanto esteve no clube paranaense, Gabiru manteve um futebol de altíssima qualidade, tornando-se ídolo do clube. Foi emprestado em duas oportunidades para Olympique de Marseille e Cruzeiro.

Gabiru em ação pelo Furacão crédito: Lance

Em 2006, Gabiru começou sua história no Internacional e nem imaginaria o fim que teria. Contratado para uma importante temporada, já que o clube participaria da taça libertadores da América. Durante a temporada Adriano recebeu muitas críticas da torcida sendo vaiado nos jogos, que pediu o seu afastamento do clube para o treinador Abel Braga. No entanto, o alagoano, com grande profissionalismo, deu a volta por cima e respondeu a torcida com o gol mais importante da história do Colorado.

A torcida não queria Gabiru no mundial de clubes, após o clube ter conquistado a Libertadores, mas o treinador insistiu e relacionou o atleta na lista de jogadores que buscaria o sonho do mundial de clubes no Japão.

“Ele não ia para o Mundial. Não ia porque não queriam que ele fosse. Falavam assim: “Pô, leva outro. Mas eu dizia: “Não, não, vou levar ele!”

O Internacional chegaria a final do Mundial de clubes de 2006, contra o forte Barcelona de Ronaldinho Gaúcho, campeão da liga dos campeões da Europa. Gabiru, começou a partida no banco de reservas. Entrou aos 31 minutos do segundo tempo, com a missão de substituir o capitão Fernandão, que saiu lesionado. Após 5 minutos, ele recebeu de Iarley, entrou na área e tirou do goleiro Valdés, marcando o gol do título mundial e se tornando ídolo do Sport Club Internacional.

Nos anos seguintes, Adriano não ficou no clube Gaúcho e rodou o Brasil passou por Figueirense, Mixto, Guarany, Guarany de Bagé, Botafogo-ES, entre outros.

Hoje, Gabiru anunciou sua aposentadoria com 39 anos, seu ultimo clube foi o Tupi-RS.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Diogo Gonçalves’s story.