Conheça: Como estudar filosofia

Um grupo de professores empreendeu um trabalho para que os alunos recém admitidos na vida acadêmica conseguissem aproveitar mais o curso de filosofia e criar uma ponte entre o aluno e as exigências curriculares.

Danielle Lamb
David Mossley
Clare Saunders

Como estudar filosofia¹ é um excelente meio de construir seus estudos e bons hábitos. A equipe de professores Clare Saunders², David Mossley³,George MacDonald Ross , Danielle Lamb e Julie Closs apresentam uma obra de grande auxílio.

SAUNDERS, Clare; et al. Como estudar filosofia: Guia prático para estudantes. Tradução de Vinicius Figueira. Porto Alegre: Artmed, 2009. 170p.

A obra é dirigia a alunos dentro de instituições e uma posição comum de se encontrar é que filosofia não se aprende em uma instituição, este não é o assunto desse texto, mas tomar tão decididamente esse critério para não conhecer esse livro pode lhe impedir de conhecer o que a experiência dos autores entrega nesse formato.

Outro ponto que pode causar um distanciamento do livro é tomá-lo como um livro de introdução de um pensador ou escola, ou, um livro fundamentado em alguma escola ou pensador. Não se fala uma mensagem sem usar um idioma, mas os autores não cometem pecados nesse quesito, pois seu princípio condutor é introduzir o graduando na vida acadêmica e desenvolver bons hábitos de estudos.

Os autores apresentam o seguinte sumário:

  1. Estudando filosofia
    O que é filosofia?
    Por que estudar filosofia?
    O que implica estudar filosofia?
  2. Lendo filosofia
    O que ler
    Como ler
  3. Tomando nota
    Por que é importante anotar?
    Conteúdo — o que devo escrever?
    Método — como devo tomar notas?
    Um exemplo de anoteções eficazes
    Adaptando seus métodos ao contexto
  4. Discussão
    O valor da discussão
    Seminários de discussão
    Outras formas de discussão
  5. Escrever filosofia
    O que escrever
    Como escrever
    Exemplos de questões de ensaio
    Avaliação e feedback
  6. Recursos
    Recursos da biblioteca
    Recursos da internet
    Sistemas de apoio

Todos os capítulos apresentam resumos.

Alguns pontos que podemos enunciar aqui é a escolha de livros. Quem faz filosofia conhece tanto o que é enfrentar esse problema, quanto responder a esse problema. Os autores fazem uma exemplificação de uma lista de leitura e os tipos de livros e como pode formar um critério “Vou começar em metafísica, por onde começo? Há um livro com a crítica de tal David Lewiscom uma coisa sobre nominalismo e mundos possíveis contra o realismo modal e um de um cara chamado Michael Rea sobre metafísica contemporânea. Por qual começo? Nunca li nada sobre qualquer um dos dois e nem metafísica, não sei por qual começar!” Então, os autores oferecem orientações simples, mas que não nos ocorrem e podem orientar nesse tipo de caso.

Outro ponto alto são os comentários sobre a leitura de texto, e, como textos novos e o exagero em aumentar a dificuldade e aqueles que já estamos acostumados podem nos enganar induzindo que sejam muito simples, e, como enfrentar textos difíceis. A leitura é uma ferramenta e modo de estudar e os autores oferecem orientações para desenvolver suas habilidades e competências nesse ponto. Ainda nesse ponto os autores abordam o problema filosófico que um autor propõe. Em um exposição simples como o graduando passa da descrição do problema para explicitação compreensiva do problema.

No capítulo sobre notas também há competentes exemplos e explicações do que fazer. Mostram identificação e resumo de argumentos. E no capítulo sobre a escrita na atividade filosófica acadêmica um bom exemplo e explicações que atingem o que o aluno precisa fazer tanto em textos ocasionais como artigos ou exposições mais formais e profundas. Seus professores e amigos perceberão a elevação em sua qualidade na escrita.

Esse é um tipo de literatura que enfrenta não apenas um desnecessário desconhecimento, como também é precedida por preconceitos. Receber uma formação pode corrigir vícios e dificuldades que sozinhos podemos nem imaginar que alimentamos. O livro do grupo auxilia não só aquele que esta em um curso, mas que lê de forma livre autores, não só de filosofia!, mas percebeu por algum motivo que não extraí tudo o que um pensador oferece em seus escritos.


¹SAUNDERS, Clare;et al. Como estudar filosofia: Guia prático para estudantes. Tradução de Vinicius Figueira. Porto Alegre: Artmed, 2009. 170p.

² Disponível em <http://www.birmingham.ac.uk/staff/profiles/academic-services/saunders.aspx&gt;. Acessado em 12 out 2016.

³ Disponível em <http://www.davidmossley.co.uk/&gt;. Acessado em 12 out 2016.

⁴ Disponível em <http://www.sapere.org.uk/AboutSAPERE/WhoWeAre/Trustees.aspx&gt;. Acessado em 12 out 2016.

Disponível em <https://leedsucu.wordpress.com/2010/02/02/ucu-committee-members-running-for-senate/&gt;. Acessado em 12 out 2016.

Like what you read? Give Dissensão e Tréplica a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.