Morte

Não há vida autêntica diante do medo da morte. Vivemos em fuga e para a fuga. Vidas falsas sem profundidade à mercê do medo. Se não conheço a morte, muito menos conheço a vida. Não há autenticidade, muito menos beleza em rezas e leis preenchidas de medo. “Não temam, a alma é imortal”. É por meio dessas repetições verbais que acreditamos na imortalidade humana. Será que a morte teme essas palavras tanto quanto nós tememos a sua verdade? Será que ela dá ouvidos as nossas queixas e conseguimos fugir dela assim? Você não insistiria em repetir palavras que proferem a crença na imortalidade constantemente com tanta força e temor se realmente conhecesse a morte. “Sempre aceitamos o oposto daquilo que não deixamos de repetir”

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Dâmaris Diniz’s story.