ladeira abaixo, piano de cauda

o que somos nós
ao seu ver?
às vezes acho
somos um piano de cauda
que carrega nas costas, sozinha
tão pesado quanto 
acreditar na culpa
do seu jeito enviesado de amar
tão barulhento e tão bonito
quanto o que sentimos
em meio aos tropeços
martela-te umas teclas sem querer
que ouço e me sobressalto
porém só eu ouço
mais ninguém sabe, mais ninguém vê
você carregando o pesar do piano
conduzindo-te 
ladeira abaixo
ruindo mais uma sinfonia 
grave e desordenada
sobre eu e você

2–5–16 00h17

Like what you read? Give Dominique Aires a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.