Cheguei

“Cheguei chegando, bagunçando a zorra toda
E que se dane, eu quero mais é que se exploda
Porque ninguém vai estragar meu dia
Avisa lá, pode falar” — Ludmilla

Eu não sou fã de Ludmilla mas tenho que admitir que esta letra tem um sentido forte para mim. ( Oh, céus! que frase dolorosa…)

Deixa eu explicar…
Ás vezes me dá vontade de entrar com o pé na porta e com raiva, com vontade! E torço pra que tenha alguém ouvindo escondido por detrás da mesma.
 “Sem piedade!” — Outra frase que me persegue de um clássico filme dos anos 80 chamado Karatê Kid. ( Versão original tá? Me perdoe Jackie Chan…!)
Estou apaixonado pela filosofia japonesa e estou realmente num momento ZEN. ( Com incensos, meditação, Katas e tudo que tem direito)

Mas, admito:Tem dias que não dá!
É pra chegar, chegando com vontade. 
E de preferência bagunçando tudo.
De repente, com a desorganização tudo se organiza. 
Quem sabe? 
E se funcionar?
E se chamar atenção?
E se fizer sucesso?

E se…Ah, chega!

Cheguei! Ponto.