Motorola esbanja tecnologia e inovação no lançamento da segunda geração do Moto Z

Novo Motorola Moto Z2 Play

A Motorola e o Fujioka presentearam a imprensa goiana com o lançamento de quatro novos aparelhos das linhas Moto C, Moto E e a segunda geração do Moto Z Play. O evento foi realizado na noite de quinta feira, 22, no Moony Food Drinks & Style na rua Alameda Ricardo Paranhos, 928 — St. Marista, Goiânia.

O evento que contou com a participação dos mais diversos meios de comunicação de Goiânia teve como principal atração a nova geração do Moto Z Play, um celular com funções e módulos tão incríveis que fica difícil não comentar sobre.

Equipe da Fujioka e da Motorola reunidos para o grande lançamento da nova geração do Moto Z2 Play. Foto: Rogério Porto

O modelo que chegou para ocupar as melhores posições dos aparelhos Premium. O valor recomendado para o aparelho, um dia após seu lançamento é de R$ 1.999, melhor e mais barato que a primeira versão do Moto Z Play que quando lançado custava R$ 2.100.

Vai ser difícil bater de frente com o novo aparelho da Motorola que chega às lojas mais fino e com aumento na memória RAM e no leitor de impressão para enfrentar o concorrente Galaxy A7, da Samsung. O visual também foi modificado, tornando única a experiência do usuário.

Design

Apesar do novo visual, a Motorola não modificou tanto assim nessa quesito, Smartphone perdeu o acabamento em vidro na traseira e conta com corpo todo em metal, assim como o celular top de linha Moto Z. Além disso, o sensor de impressões digitais está com formato diferente, igual ao da linha Moto G.

Segundo a Motorola, o leitor biométrico está mais rápido e preciso, e ainda reconhece gestos. Assim como no Moto G5, será possível substituir as teclas de navegação por deslizes com o dedo no sensor — a tecnologia, batizada de OneNav, agradou num primeiro momento.

O painel continua com 5,5 polegadas e resolução Full HD (1920 x 1080 pixels), resultando em densidade de 401 ppi. A tecnologia empregada ainda é Super AMOLED, porém sem as cores vivas que normalmente o consumidor esperaria de um modelo premium. A tela tem proteção com vidro Gorilla Glass 3, uma versão antiga da Corning — o Galaxy S8, por exemplo, já vem com o Gorilla Glass 5.

Câmera

A câmera do novo Moto Z2 Play é sensacional. Apesar dos poucos testes feitos na noite do lançamento, pude notar um diferencial significativo nas imagens, principalmente pela abertura da lente que é de F 1.7. O celular ainda tem autofoco a laser, dois flashes LED e recursos de software, como Auto HDR.

Bateria

A novidade na bateria do novo aparelho Premium da Motorola não é tão boa quanto a bateria do modelo anterior. O novo modelo traz capacidade de 3.000 mAh contra 3.510 mAh do antecessor, uma mudança que tende a impactar fortemente no tempo de uso do Smartphone. Enquanto o modelo anterior aguentava por volta de 45 horas, a Motorola fala em “mais de um dia” de uso com o lançamento de 2017.

MotoSnaps

A principal diferença da linha Premium Z para a linha antecessora G é a compatibilidade com os recursos especiais conhecidos como MotoSnaps, que são casses inteligentes, e podem ser utilizadas tanto nos primeiro modelo da linha Z quanto no lançamento.

Entre os novos gadgets estão o Motorola Turbo Power Pack, que entrega mais 3.490 mAh de carga; o novo JBL SoundBoost 2, em três cores e com bateria própria de 10 horas; e o Wireless Charger Style Shell, que leva recarga sem fio para o aparelho. Todos se conectam à traseira do celular para adicionar funcionalidades.

As novidades da Motorola para a nova linha Premium são os motosnaps compatíveis com todas as versões do Moto Z — Motorola Turbo Power Pack, JBL SoundBoost 2, Wireless Charger Style Shell. Foto: Rogério Porto

Preço do Moto Z2 Play

  • Moto Z2 Play: R$ 1.999.
  • Moto Z2 Play + módulo de bateria extra Power Pack: R$ 2.199.
  • Moto Z2 Play + módulo de caixa de som JBL SoundBoost 2: R$ 2.199.
  • Moto Z2 Play + módulo de câmera Hasselblad True Zoom: R$ 2.699.
  • Moto Z2 Play + módulo de projetor de imagem Insta-Share Projector: R$ 2.699.
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.