“…sempre dentro da canoa, para dela não saltar, nunca mais…”


eu sou o que vive à margem
entre o lá e o cá da loucura
na missão da viagem escura:

o findar é mais no fundo.
e desatino num destino
sem eira nem beira

entre o rio e o sol a pino
deslizo dessa pra uma
t e r c e i r a