DEVANEIO DOMINICAL

Sentado no quintal
Acompanhado das flores do jardim
Sinto a paz morna de uma tarde dominical

O vento leve faz as folhas das plantas dançarem
Faz carinho nos pelos do gato deitado ao meu lado
Atinge-me sem cerimônia, tranquilizando meu coração.

Alguns carros solitários quebram o silencio
Algumas almas solitárias caminham pela rua 
Nuvens pequenas velam a cidade
O azul celeste é quase imperceptível
Os pássaros brincam em sua eterna liberdade

Em certas tardes
A vida parece parar
E tudo parece ficar 
Um pouco mais suportável