EXÍLIO

Agora o que mais preciso
É de exílio
Sair do mundo

A superficialidade humana
Não me faz bem

Ficarei confortável
Com as palavras

Acostumar-me-ei
Com o silencio

E abraçarei a solidão
Dos meus dias