SOU

Sou uma flor seca

Um chão árido

Um dia nublado

Sou um pássaro engaiolado

Sou alguém ferido

Jogado — esquecido

Que nada espera

De seu futuro indefinido

Sou o fim

O início

E o meio

Do desconhecido

Sou o frio poço

Sou a sombra que o habita

Sou o esboço

Do nada

Sou o vazio

Sou o que sucumbiu

O que sorriu

Na cara do medo

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.