Quem avisa amigo é

Caros, prezados, senhores, estimados,

Aceite a cordialidade que vem como uma massagem antes do beliscão, o carinho precedendo o tapa, a mão estendida e tão logo recolhida traindo a confiança de quem agora perde o equilíbrio e desaba no chão.

Colega, amigo, querido,

Ouça bem o elogio que virá acompanhado de um “mas”. O reforço dos defeitos, a lembrança dos erros, a dúvida da competência e o descrédito da capacidade que tem de acertar. “Não sonhe muito alto, não pense em chegar tão longe, tenha os pés no chão nem que para isso eu precise te lembrar o quanto é difícil, de como você não está preparado ou ainda sobre como a vida nem sempre é justa”.

Fulano, ciclano, beltrano,

Um zé ninguém, zé mané, zé ruela… Zero à esquerda. Copo vazio. A inveja disfarçada de atenção, zelo e precaução. Frustração pessoal nas interações sociais, a barreira afetiva adornada com uma cordialidade de quem diz conselhos tão ruins que só mesmo vindo de graça. Quem avisa amigo é… Aham… Quem alerta e chama tanta atenção para o que pode dar errado, é qualquer coisa diferente disso. Fuja!

Atenciosamente,

Autoconfiança


Originally published at douglasfreitas.com.