Rio Branco bobeia e cede empate ao Linhares

Foto: Thalisson Bandeira

Linhares e Rio Branco entraram em campo no Estádio Joaquim Calmon para quebrar alguns tabus neste Capixabão. O Linhares chegou a esta sexta rodada sem uma vitória sequer e o Rio Branco queria conquistar o seu segundo triunfo na competição e afastar dois fantasmas: o do rebaixamento e os empates, que têm sido recorrentes. De quebra, o capa-preta entraria na briga por uma vaga nas semifinais.

Os dois times, com fome de bola, tiveram um início de jogo bem disputado. Aos dois minutos, o lateral do Rio Branco Erick chegou com perigo pela esquerda, mas o goleiro linharense fez boa defesa. Um minuto depois, o Linhares quase arranca o grito de gol da torcida, ao acertar a trave com o cruzamento direto de Ferrugem.

O jogo continuou equilibrado. Aos 15, Erick cruzou para a área, o goleiro Jaime não pegou e Márcio Carioca quase marcou para o capa-preta. O Linhares teve duas chances em quatro minutos. Aos 19, Roginho bateu de primeira para fora, depois de rebote da defesa. Aos 23, Willian Pires quase marcou de cabeça.

A partir daí, só deu Rio Branco. O time teve uma chance aos 29 com Felipe Capixaba de fora da área e, depois, o gol. Aos 32 minutos, Anderson deixou a bola com Márcio Carioca chutar bonito da entrada da área: 1 a 0.

O Linhares nem teve muito tempo para respirar e botar a cabeça no lugar. Aos 36 minutos, Ivan faz o cruzamento para Felipe Capixaba fazer 2 a 0 para o Rio Branco, que só controlou a partida até o fim do primeiro tempo.

Na volta do intervalo, o técnico do Linhares, Roni Eller, fez duas alterações. Saíram Willian e Willian Pires e entraram Dodo e Marlon e o time mudou de postura. Começou o segundo tempo pressionando o Rio Branco, tanto que aos 13 minutos quase descontou. Paulo Golias recebeu cruzamento e cabeceou na trave. No rebote, Willian Silva perdeu um gol incrível.

O Rio Branco bem que tentou voltar ao jogo. Aos 17, Anderson chegou a driblar o goleiro do Linhares, mas acertou a bola na trave. E esse gol perdido custou caro, porque dois minutos depois a Coruja Azul enfim marcou o primeiro. Roginho faz um passe para Ferrugem diminuir a vantagem capa-preta: 2 a 1.

Na parada para hidratação, o técnico do Rio Branco, Flávio Annunziata, fez duas alterações: saíram Felipe Capixaba e Tiquinho e entraram Canário e Robinho. Mas não adiantou muito, pois a Coruja continuou melhor no jogo. Até que aos 37 minutos, veio o castigo. Mais uma vez, Roginho fez assistência e desta vez Willian Silva foi quem marcou. Tudo igual no Joaquim Calmon.

Nos minutos finais, o Linhares ainda teve três chances de virar a partida, mas o jogo terminou empatado. Resultado que não ajuda em nada as duas equipes. O Linhares segue na lanterna e sem vencer, enquanto o Rio Branco, na sétima posição, ainda tem chances tanto de se classificar, quanto de cair para a Série B.

Na próxima rodada, o Linhares enfrenta o vice-líder Doze, no dia 29, no Estádio José Olívio Soares, em Itapemirim, às 20h15. Já o Rio Branco volta suas atenções para a Copa Verde. Neste mesmo dia, visita o Luverdense-MT, no Estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde e, no fim de semana, tem o jogo da volta no Kléber Andrade. Pelo Capixabão, só jogará pela oitava rodada, contra o São Mateus, no dia 5 de abril, no Klebão.

Linhares 2x2 Rio Branco — 6ª rodada Capixabão 2017

Estádio: Joaquim Calmon, Linhares-ES

Linhares: Jaime, Wilker (Gagai), Jaílson, Vagner e Willian Silva. Alemão, Ferrugem, Roger e Gerlem Willian (Dodo). Golias e Willian Pires (Marlon). Técnico: Roni Eller.

Rio Branco: Jaime, Ivan, Thiago Eleutério, Saulo e Erick. David, Dedé, Tiquinho (Robinho) e Anderson. Márcio Carioca e Felipe Capixaba (Canário). Técnico: Flávio Annunziata.

Gols

Primeiro Tempo: Márcio Carioca (Rio Branco), aos 32, Felipe Capixaba (Rio Branco), aos 36.

Segundo Tempo: Ferrugem (Linhares), aos 19, Willian Silva (Linhares), aos 38.